Playlist

sábado, 15 de outubro de 2011

Neymar - Encrenca e Polêmica.

Final de rodada, comecei a praticar meu esporte predileto... a análise da rodada começando pelos jogos que eu não vi. Comecei como sempre conversando com os amigos sobre os seus respectivos times. Comecei sacaneando o amigo Fagner, santista fanático, sobre a derrota do Santos para o Atlético-MG.

Porém a análise foi superficial... comentamos apenas a derrota do Santos. Depois fiquei sabendo que o Neymar havia sido expulso... comentei com o Fagner, a conclusão normal é de que ele apanha bastante, se joga muito e que devia ter reagido a alguém que tivesse chegado mais junto.

Comentou-se até do jogo do Brasil, pois o menino levou um cartão amarelo após desferir o segundo tapa na cara de um mexicano. Com certeza Neymar deveria ser mais "malandro" ao tratar desse tema. Recentemente foi vaiado por um estádio inteiro na Inglaterra, após simular um pênalti.


Quando vi a imagem na televisão do lance da expulsão do menino confesso que eu fiquei triste. Acompanho o menino desde a base do Santos, sempre tive o prazer de vê-lo jogar. Mas o que parece é que ele não aprende mesmo. A imagem dele aplaudindo o árbitro da maneira como aconteceu deixa claro que o menino ainda não cresceu.

Lembrei de que Juventude e Maturidade são diferentes fases da vida. Se Neymar tivesse a maturidade de um Romario ou Ronaldo por exemplo, ele seria o grande gênio do momento. Mas como diz o ditado: Deus não dá asa a cobra.

Neymar conseguiu revoltar a todos os que estavam no campo, inclusive o seu técnico, que passou-lhe uma descompostura ainda no campo de jogo. As notícias dão conta de que Neymar chorou muito e surpreendeu a todos, quando os repórteres mineiros reclamavam da truculência dos seguranças do time do Santos, o menino foi até os repórteres pedir-lhes perdão.

Sim, pois Neymar é um menino bom! Acho que as vezes falta a quem o critica, colocar-se no lugar dele e entender que são somente 19 anos e muito talento.

Vê se aprende e para de se meter em encrenca, menino!

Marcelo Alves Bellotti

Nenhum comentário:

Postar um comentário