Playlist

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Árbitros à Brasileira

Eles estão virando o motivo principal de tudo o que há de errado no futebol moderno. Chamados de juízes na realidade são os árbitros que comandam um espetáculo de futebol. Hoje a televisão acaba com o trabalho de qualquer profissional.

Aliás essa é a maior discussão do momento. A profissionalização dos árbitros. Muitos pontos a favor e pouquíssimos pontos contra. Mas a grande discussão que pode formar verdadeiramente a opinião sobre esse assunto é... quem paga essa conta?

Hoje, muito se fala dos dirigentes que vetam árbitros nos seus jogos, que é um absurdo e que não tem cabimento. Mas pelo que posso perceber na realidade do futebol de hoje é legítimo. Sim, pois a responsabilidade de pagamento do quarteto de arbitragem é do time mandante. O cara vem na sua casa, erra, faz e desfaz e o dirigente ainda tem que pagar pelo serviço. Aliás paga-se até por árbitros na categoria de base, onde não se cobra ingresso.

Árbitros profissionais serão profissionais Liberais? Quem será responsável pela escala? E pelo pagamento? Se caso for de acordo com o modelo atual, os árbitros serão cada vez mais "caseiros" e subservientes aos times de maior poder aquisitivo. Pois nessa hora, o que interessa e sempre interessou é o poder de influência para ser escalado. Aí é melhor estar "de bem" com os grandes e garantir escalas.

Quando tiramos as idéias brilhantes e a prova de erro do papel e tentamos colocar em prática, descobrimos que para ser verdadeiramente profissional, o plano de profissionalização da arbitragem deve ser discutido, planejado e muito bem conduzido para resguardar os interesses de quem defende a prática como uma melhoria para o futebol mundial. Isso não pode ser feito por uma canetada. Dessa maneira está fadada ao fracasso, como a história do sorteio que a Lei brasileira inventou para o esporte nacional.

Marcelo Alves Bellotti

Nenhum comentário:

Postar um comentário