Playlist

quinta-feira, 24 de abril de 2014

A3 tem rodada emocionante

Ontem seguiu mais uma rodada do Paulistão da série A3 que chegou a sua fase final e indicará entre os oito classificados para essa fase, os quatro que em 2015 conseguirão o acesso para o segundo nível do Paulistão, na série A2.

Os destaques técnicos são difíceis para destacar, uma vez que não acompanhei nenhum dos jogos, mas quando analisamos os acontecimentos da rodada, poderemos ter uma ideia do que é o futebol no nosso interior do estado.

Começando pelos jogos que não encontramos nenhuma ocorrência mais séria. Apesar de demonstrar um bom trabalho fora de campo, o time do são José dos Campos FC não conseguiu o sucesso esperado pelos seus dirigentes e amargou a segunda derrota em dois jogos. O time segue sem estádio e jogou ontem em Bragança Paulista, onde tem mandado seus jogos para apenas 26 pagantes, que proporcionou uma arrecadação de R$290,00 e um prejuízo somente no borderô de R$6.571,00, onde se destacam 4 mil com "despesas diversas" e 1,9 mil com o policiamento. O resultado praticamente deixa o time de São José dos Campos sem chances de classificação, tendo que fazer pelo menos dez pontos em doze possíveis.

Já pelo Sertãozinho, a vitória pode ser considerada heroica. O time teve dois jogadores expulsos no segundo tempo e jogou pelo menos seis minutos com apenas nove jogadores. O time somou sua primeira vitória nesta fase.

Foto:Futebol Interior
O outro jogo do grupo mostrou uma partida sem maiores ocorrências. O Novorizontino levou mais de 2700 torcedores para um jogo em uma quarta-feira a noite, mostrando que a cidade está participando na campanha da equipe e focada no acesso. O resultado de empate por 1 a 1 favoreceu o time da Água Santa. Ambos chegaram a quatro pontos ganhos em dois jogos, mas a equipe de Diadema pode comemorar um empate fora de casa.

Do outro lado do grupo, dois jogos mostraram duas histórias extremamente curiosas e bizarras. Começando pelo jogo entre Rio Preto e Matonense, disputado no Estádio Anísio Haddad, em São José do Rio Preto. O jogo foi acompanhado por pouco mais de 600 pessoas e o Rio Preto jogava pressionado por um bom resultado, já que foi a melhor equipe da primeira fase.

Antes de começar o jogo, porém um fato bizarro que o árbitro relatou na súmula: "ANTES DO INÍCIO DA PARTIDA, O SR RICARDO DO NASCIMENTO MORI DIRETOR DA EQUIPE S. E. MATONENSE VEIO AO NOSSO VESTIÁRIO INFORMAR QUE QUANDO DA CHEGADA DA DELEGAÇÃO AO ESTÁDIO FOI ENCONTRADO UMA LATA COM FEZES DENTRO DE SEU VESTIÁRIO. APÓS A RETIRADA DA LATA E A SAÍDA DA DELEGAÇÃO PARA RECONHECIMENTO DO GRAMADO, A REFERIDA LATA ENCONTRAVA-SE NOVAMENTE DENTRO DO VESTIÁRIO VISITANTE. "

Foto: Futebol Interior
O jogo foi bem disputado, a equipe do Rio Preto abriu o placar no primeiro tempo, mas logo aos cinco minutos do segundo tempo, a Matonense chegou ao empate. Três minutos após o gol de empate, o Rio Preto teve um atleta expulso o que complicou a situação do time da casa. O resultado foi muito ruim para o Rio Preto que soma somente dois pontos ganhos em dois jogos. Já a Matonense chegou ao quarto ponto ganho e segue na luta pelo acesso.

Mas o jogo mais esperado da noite era o Derby de Limeira. O jogo foi disputado no Estádio Major Levy Sobrinho e as torcidas ignoraram a grande bobagem feita pela Federação e compareceram ao Limeirão para acompanhar o jogo. No total tivemos 2.961 pessoas que foram a campo para ver o clássico da cidade, sendo 1916 torcedores da Inter e 1045 torcedores do Independente.

Foto: Futebol Interior
O jogo foi cercado de muita emoção. Gols perdidos e muito nervosismo em ambas as partes. Logo, as ocorrências fora do campo foram acontecendo. Aos 32 minutos do primeiro tempo o juiz expulsou o preparador físico do Independente por reclamação. Aos 21 minutos do segundo tempo, o árbitro paralisou a partida devido a utilização de sinalizadores por parte da torcida do Independente. Após a intervenção da Policia Militar, os sinalizadores foram atirados para dentro do campo, caindo na pista lateral do campo.

O jogo terminou com o placar favorável para a equipe do Independente que venceu pelo placar de 2 a 1. Após o término jogo, o goleiro Carlos Carioca agrediu o meia Claytinho com um soco na boca. O jogador teria ficado irritado com a comemoração do meia adversário. Os jogadores levaram o goleiro para o vestiário, o que impediu o árbitro ter expulsado o jogador em campo, mas o fato foi citado na súmula. 

Irritado, o meia do Independente declarou ao Globo Esporte: "– Eu jamais esperava isso dele. Jogamos juntos por três anos. Ele me falou algumas palavras que aqui é melhor nem dizer. Agora, vou procurar os meus direitos e ele terá que se explicar".

O resultado praticamente tira as chances de acesso da Inter de Limeira que ainda não somou ponto nesta fase e afirma o Independente como candidato ao acesso, com quatro pontos ganhos em dois jogos.

Essa é a série A3... final emocionante, confusões, brigas e bizarrices... A festa do Interior.

Marcelo Alves Bellotti

Nenhum comentário:

Postar um comentário