Playlist

quinta-feira, 6 de março de 2014

Paulistão 2014, sucesso ou fracasso?

É difícil termos uma exata noção de sucesso ou fracasso no Paulistão. O campeonato já começa desgastado com declarações dos líderes do movimento Bom Senso FC, como a do "zagueiro Bom Senso" que recentemente deixou o país para jogar no pujante futebol Chinês, que ao se referir ao campeonato que o revelou para o futebol, disse que "Nem me pagando eu iria" e que só compareceria aos clássicos e olhe lá! A imprensa esportiva da capital segue esse coro, dizendo que o campeonato é modorrento, que seus jogos de nada valem e que os times grandes não deveriam participar.

Tudo isso traz um descrédito do campeonato antes mesmo dele começar. Mas ao analisar o campeonato por seus números, podemos perceber algo bem diferente do que os "donos do bom senso" dizem por aí.

Analisando a décima primeira rodada do Paulistão disputada entre 26 de fevereiro e 01 de março (sábado de carnaval) temos resultados que podem ser vistos de ângulos diferentes, que nos permitem uma leitura mais analítica da realidade. No total da rodada, tivemos a presença de 42.917 pessoas em 10 jogos, o que dá uma média de 4.292 pessoas por jogo. Essa média está altamente prejudicada pelo jogo entre Portuguesa x Mogi Mirim, visto por somente 817 pessoas no Canindé. Se analisarmos o número por sí, 4.200 pessoas em média pode parecer pouco, porém essa análise toma outras proporções quando consideramos como os times dimensionaram esses jogos.

Para explicar melhor, o Corinthians enfrentou o Comercial no Pacaembu, no dia 26/02. O público presente no estádio chegou a 11.648 pessoas. Se considerarmos que o estádio tem capacidade para 40 mil pessoas, o estádio estava vazio. Mas analisando de maneira mais detalhada, para essa partida foram colocados a venda 11.725 ingressos. O evento foi dimensionado para 11 mil pessoas e compareceram 11 mil pessoas. Ou seja, o evento na visão de quem o promoveu, foi um sucesso (ou foi mal dimensionado).


A mesma situação se verificou no mesmo estádio um dia depois. Palmeiras e São Bernardo se enfrentaram para um público de 6.472 pessoas. O Palmeiras disponibilizou para o evento, apenas 7.376 ingressos. O problema aí é que como o campeonato é mal tratado pela imprensa em São Paulo, ninguém se importa com isso. Como o Corinthians colocaria 20 ou 30 mil pessoas no Pacaembu contra o Comercial, se somente 11 mil ingressos foi colocado à venda? Analisamos a rodada, considerando como os mandantes dimensionaram os seus jogos.

Quando falamos de público, se destaca o trabalho do globoesporte.com que apresenta o público médio de cada time como mandante, como visitante e por percentual de ocupação de seu estádio, determinando qual o time que enche mais o seu estádio. Nesse quesito, o destaque absoluto do campeonato é o São Bernardo. Dono de uma campanha apenas regular, o time do ABC tem a média espetacular de 9.477 pagantes em seu estádio. Se considerarmos que o Primeiro de Maio tem capacidade para pouco mais de 15 mil pessoas, o Tigre chega a 71% de ocupação de seu estádio, liderando o ranking em São Paulo. Se compararmos com o segundo colocado, o Corinthians, teremos uma diferença enorme, o time de Parque São Jorge tem 40% de ocupação do seu estádio. Porém o Corinthians não dimensiona esses eventos para mais de 15 mil pessoas, então não tem o que reclamar. Seus eventos tem sido um sucesso, quando consideramos o total colocado a venda. (http://globoesporte.globo.com/sp/futebol/campeonato-paulista/publico-do-paulistao.html)

Já no São Bernardo, não vale a máxima que essa média foi conquistada "as custas" dos grandes. No total o time do ABC jogou apenas com o São Paulo no Primeiro de Maio. Os jogos contra o Palmeiras e contra o Corinthians foram jogados no Pacaembú. 

Concordo que o Campeonato Paulista tem seus problemas. É mal planejado e extremamente mal dirigido, tem uma distribuição de renda cruel com seus participantes. Mudanças são bem vindas, acredito que essa fórmula prejudica tanto os clubes que disputam torneios nacionais em todas as suas séries como também quem não as disputa. Mas com certeza, o campeonato está longe de ser um fracasso, com jogos como os 5 a 5 de ontem entre São Bernardo e Rio Claro ou com a grande campanha do Botafogo de Ribeirão Preto.

Fui até agora em todos os jogos do Santo André, pela série A2 do Paulistão e pude ver dois jogos do São Bernardo, contra Botafogo e Audax, um jogo do Ituano contra a Lusa e um jogo do Audax contra a Lusa e posso garantir para os vocês. O campeonato é muito mal organizado! Um pouco mais de boa vontade por parte da FPF e teríamos um resultado bem melhor no interior de São Paulo. 

Espero que dessa reunião do Bom Senso FC saiam discussões que sejam proveitosas para o futebol Paulista, hoje temos um campeonato onde existem muito mais vencidos do que vencedores. Algo tem que mudar.

O que penso ser um grande erro é depreciar o campeonato por puro preconceito, esquecendo o fator financeiro e ignorando um público que até por razões de distância, não consegue comparecer somente aos clássicos. Alias, nesse quesito, existem jogadores que não vale a pena serem vistos (nem me pagando)!

Marcelo Alves Bellotti

Nenhum comentário:

Postar um comentário