Playlist

terça-feira, 18 de março de 2014

Justiça encerra o assunto da invasão dos torcedores ao CT

Chegou ao final o caso da invasão dos torcedores ao CT do Corinthians ocorrido em fevereiro. A torcida revoltada após o time sofrer uma goleada durante o clássico contra o Santos invadiu o CT Joaquim Grava para cobrar jogadores de um péssimo desempenho.

Domingo, após uma desclassificação vergonhosa da segunda fase do Paulistão, o técnico corintiano Mano Meneses proferiu várias insanidades, dentre as quais esta me chamou a atenção: "Encontrei no Corinthians uma consciência muito grande no que precisava ser feito. Ninguém queria meter a mão na massa, para não ficar com o ônus. Cheguei para isso, para fazer as modificações no grupo e buscar novas alternativas. O Corinthians já vinha rendendo muito pouco há bastante tempo. Isso é antipático, desgasta e cria fantasmas"

Ora, o técnico Corintiano foi contratado o ano passado, apresentado depois da saída de Tite. Chegou para fazer reformulações? Por que não as fez? A saída de Pato, Douglas e Paulo Andre (zagueiro bom senso) não constavam na reformulação do técnico. Depois da Invasão, tudo aconteceu. Inclusive o afastamento de Emerson Sheik, sempre contundido depois desse fato.

Estranho foi que quando o fato aconteceu, chamaram de invasão, relataram o terror, que Joaquim Grava teria sido derrubado e pisoteado, o presidente do time disse que o atleta Guerrero tinha sido "esganado", que celulares tinham sido roubados, que depredaram o carro de jogadores, que facas haviam sido encontradas no local... enfim, uma imagem de terror. O time ameaçou não entrar em campo contra a Ponte Preta. Entrou em campo e perdeu o jogo.

Depois disso, a "versão oficial" mudou... Guerrero disse que nada aconteceu com ele, o time apenas registrou o B.O., sendo que a denúncia de invasão e agressão partiu do GAECO (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) o que fez com que quatro torcedores fossem presos. Mas o principal agredido, o time do Corinthians não entregou as imagens das câmeras do circuito interno, alegando que as mesmas não funcionaram na hora da invasão. Apenas as imagens de duas câmeras foram entregues.

Para finalizar, um juiz do Fórum criminal decretou o fim desse assunto: segundo o Douto magistrado: "Em suma, tudo não passou de um ato (nada abonador) de revolta dos torcedores. Fiéis que são - e disso a própria equipe se vangloria -, queriam apenas chamar a atenção: fazer com que os jogadores honrassem os salários que ganham; mostrando um futebol verdadeiramente brasileiro. Isto posto, com fundamento no artigo 395, III, do CPP, rejeito a denúncia. Expeçam-se alvarás de soltura clausulados e contramandado de prisão".

Decisão judicial deve ser cumprida, e não comentada! Pelas palavras do juiz, tudo não passou de um ato para chamar a atenção. Tudo acabou como um fato menor. 

Lamento por tudo! Perdeu o futebol!

Marcelo Alves Bellotti

Nenhum comentário:

Postar um comentário