Playlist

sábado, 17 de agosto de 2013

São Paulo rebaixado?

Por conta da má fase do São Paulo futebol Clube, o assunto sobre um possível rebaixamento da equipe paulista em 1991 volta à discussão. Resolvi então deixar a minha contribuição sobre o assunto.

Cabe uma explicação, em 1990 o Campeonato Paulista foi disputado por 24 equipes. A discussão da época era que o campeonato era inchado, que deveria ter um número de participantes menor.

O então presidente da Federação Paulista na época decretou que em 1991 o campeonato seria disputado somente por 14 times. Os dez times que "sobrassem" juntamente com os quatro melhores times do segundo nível da época formariam o grupo intermediário. Para acalmar os clubes pequenos, uma vez que dez times sobrariam em um grupo onde teoricamente não haveria nenhum time grande, a FPF decretou que não haveria rebaixamento.

O campeonato foi disputado e algo saiu do roteiro. O São Paulo Futebol Clube ao final da primeira fase ficou em 8º lugar, sendo eliminado na primeira fase e tendo que disputar um humilhante rebolo. O pior acabou acontecendo! No final do rebolo, o São Paulo terminou o campeonato em 15º lugar.

Definiu-se então que o campeonato de 1991 na primeira divisão seria disputado por dois grupos. Um seria formado pelos 14 principais clubes e o outro pelos dez piores clubes do Campeonato de 1990 mais os quatro melhores da Segunda Divisão. Não haveria previsão de cruzamento entre os grupos.

Tanto que o presidente em exercício da FPF, Antoine Gebran, declarou a Folha de São Paulo "(...) Resta ao São Paulo a chance de subir para a série A em 92. Apenas o campeão da série B sobe (...) Esta fórmula foi aprovada por unanimidade por todos os 24 clubes que iniciaram o campeonato este ano".

As declarações da Folha não param por aí... 'Vamos cumprir a lei. Lei é lei', disse o diretor-adjunto do São Paulo, Herman Koester (...) Segundo ele, o São Paulo vai mesmo disputar a Série B, uma Segunda Divisão que só não recebe essa denominação por uma questão de nomenclatura jurídica. (...) Já o diretor de futebol Fernando Casal de Rey, 47, ainda não se deu por vencido. Ele disse que vai acionar o departamento jurídico do clube para saber se a aprovação da fórmula do campeonato de 91 é legal. Casal de Rey disse, sem ter certeza, que não existe um documento assinado pelos clubes sobre o assunto. Assim, ele poderia recorrer à Justiça Desportiva para mudar a fórmula. Ou seja, apelar para o tapetão. 'Estamos vivendo um pesadelo', disse Casal de Rey."

Óbvio que o São Paulo não disputou a Segunda divisão em 1991. Nenhum dos dez clubes que não se classificaram na repescagem, a saber, São Paulo, Santo André, Ponte Preta, Internacional, Noroeste, União São João, São Bento, Juventus, São José e Catanduvense disputaram a Segunda Divisão. Apenas formariam um novo grupo em 1991. Esses se juntaram a Sãocarlense, Rio Branco, Marilia e Olímpia para a formação do que foi batizado de "Grupo Amarelo".

Agora convido vocês a pensar... Qual seria o ganho do campeonato de 1991 que "resolveria" o "problema" do campeonato inchado, com 24 clubes de 1990? O campeonato Paulista de 1990 foi disputado por 24 clubes em dois grupos de 12 clubes. O campeonato paulista de 1991 foi disputado por 28 clubes divididos em dois grupos de 14 clubes. Em 1990 classificava-se 12 clubes para a segunda fase, enquanto que em 1991 a segunda fase foi disputada somente por oito equipes. Esse foi o ganho??? Muito pouco!!!

Na realidade, o campeonato de 1991 foi pensado pelos clubes de modo a criar uma "divisão intermediária" obviamente sem o cruzamento e que pudesse resolver o problema do alto número de jogos.

Então teríamos dois campeões na primeira divisão??? Isso mesmo!!! Para entender essa situação, basta analisarmos o campeonato como ele é concebido hoje. A FPF hoje oferece a seus clubes um campeonato da primeira divisão com três séries (A1, A2 e A3) com vinte clubes cada. A Segunda divisão possui 45 clubes divididos regionalmente em oito grupos sendo cinco grupos com seis equipes e três grupos com cinco equipes. Corinthians (A1), Portuguesa (A2) e São Bento (A3) formam o trio campeão da Primeira Divisão do Campeonato Paulista. A segunda divisão segue a sua disputa.

Voltando a 1991... Uma disputa sem o cruzamento entre os grupos não atenderia os interesses dos clubes grandes. Então tivemos um campeonato com dois grupos com cruzamentos. Havia também outra preocupação: O Campeonato Brasileiro na época não permitia a participação de clubes que estivessem na segunda divisão dos estaduais. Então, se o São Paulo disputasse uma "segunda divisão" não teria direito de participar do Brasileiro

O mais importante é citar que o campeonato de 1991 foi planejado para que não houvesse cruzamentos entre os grupos. O objetivo eram criar duas divisões na primeira divisão.

Por conta da incompetência do time do São Paulo, os campeonatos de 1992 e 1993 foram disputados com a previsão de cruzamento entre os grupos. Ao consultar os campeonatos paulistas disputados nesses anos, constatamos que não há registros de campeonatos de segundo nível, o que caracteriza esses dois grupos como dois níveis (divisões, portanto) diferentes!

É tudo uma questão semântica! O São Paulo nunca disputou a Segunda Divisão do Campeonato Paulista. Assim como o Santo André, por exemplo, não disputa a segunda divisão em 2013 (está na série A2).


Marcelo Alves Bellotti

2 comentários:

  1. O São Paulo foi o campeão paulista da segunda divisão de 1991 e o São Carlense foi o vice. Acompanhei quase todos os jogos do São Carlense, nesta disputa da segunda divisão e o São Paulo fez uma grande campanha assim como o time da minha cidade (São Carlos), não tem porque ter vergonha disso.

    ResponderExcluir
  2. SÃO CARLENSE Primeira divisão 1991, 1992 e 1993

    ACESSOS DO SÃO CARLENSE

    Campeonato Paulista da Terceira divisão de 1989 (campeão) - Acesso para a segunda divisão
    Campeonato Paulista da Segunda divisão de 1990 - Acesso para a primeira divisão
    Campeonato Paulista da Primeira divisão de 1991 no grupo amarelo, se classificou para o grupo verde de 1992.

    ResponderExcluir