Playlist

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

E se a Champions League fosse disputada no Brasil?

Chegamos a segunda fase da Champions League, o principal torneio de futebol do mundo. Ao redor do planeta, milhões de pessoas acompanham cada passo de seu time favorito, em geral os times que possuem em seu elenco, jogadores em geral Brasileiros que jogaram em seus times.

A Champions, de acordo com o blogueiro Alexandre Mignoni pagou 754 milhões de Euros para os seus participantes, em 2011. A final entre Barcelona x Manchester United distribuiu 53,2 milhões para o Manchester United e 51,02 para o Barcelona. Seguiu-se Chelsea (44,.52 milhões de euros), Schalke 04 (39,75 milhões), Real Madrid (39,.28 milhões), Internazionale de Milão (37,98 milhões), Bayern München (32,56 milhões ) e Tottenham Hotspur (31,13 milhões).

Todo esse investimento pede uma contra-partida. Para que o evento entre CSKA Moscou x Real Madrid acontecesse, o estádio deve obrigatoriamente ser entregue a UEFA, totalmente. O estádio é adesivado pela UEFA com os patrocínios e o clube perde o direito de acesso ao seu estádio. Fico pensando se essa competição envolvesse a sociedade brasileira. 

Logo no primeiro jogo, os clubes já começariam com um movimento para colocação de patrocínios próprios para os jogos em seu mando, pois afial de contas, quem patrocina o Paulistão quer também a Champions... O segundo ponto de discórdia viria da sociedade civil. Sim, pois o principal patrocinador do evento (há anos) é ma marca de cerveja... é preciso deixar claro que é expressamente proibido a venda de bebidas alcoólicas no país. 

Resolvidos esses dois pontos? Ok, porém todos os estudantes e maiores de 65 anos tem o sagrado direito de pagar meia-entrada, No caso de estádios públicos, dependendo do estádio, os servidores públicos municipais também tem esse direito.

Ah... tem também os camarotes. Os clubes negociam seus camarotes e em nenhum momento esse direito deve ser ameaçado não importa o motivo... entregar o estádio sim... os camarotes, não!!!

Tudo com amparo legal... a Champions League viria para semear a discórdia... Os consumidores atingidos em seus direitos moveriam ações milionárias contra o real responsável pela competição, a saber, a UEFA, os clubes, suas federações e o Governo. Sim por que o Brasil tem trezentas mil preocupações com coisas muito mais importantes como educação, saúde, etc... e não tem nenhum motivo para incentivar a participação nesses torneios.

Ufa... enfim, a Champions League que permaneça na Europa... lá isso tudo é normal... pode , Arnaldo?

Marcelo Alves Bellotti 

Nenhum comentário:

Postar um comentário