Playlist

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Dunga repete sua receita na seleção

A seleção brasileira de futebol parece não ter aprendido a lição ao ser goleada nas semi-final pela Alemanha dentro da sua própria casa. Mesmo com o quarto lugar e uma goleada vexatória que entrou para a história do futebol mundial, o Brasil segue ignorando os problemas para organizar seu próprio futebol, matando o principal esporte do país.

No que se convencionou chamar de "datas FIFA", temos as competições nacionais a todo vapor, retirando justamente na fase decisiva, jogadores importantes para os clubes. Algum desavisado pode dizer: Mas no começo do campeonato, os clubes poupam seus jogadores nos campeonatos nacionais para colocá-los em outras competições. Ora, isso é direito do clube, faz parte do seu planejamento, uma vez que tem o atleta sob contrato e paga o seu salário, coisa que não acontece com a CBF.

Enquanto os jogadores parecem somente estar interessados em como fazer para receber salários (que estão fora de qualquer padrão dentro do Brasil), os erros seguem ocorrendo. A seleção nacional decidiu inovar e trouxe de volta o técnico de 2010, o ex-jogador Dunga.

O técnico se mostra bem mais atualizado. Jogou sempre com as linhas compactas, mostra que tem um plano de jogo (meio retrancado, é verdade) mas tem dado resultado. Em quatro jogos, conseguiu quatro vitórias. O grande erro está fora de campo. A começar pela contratação de um ex-agente de jogadores para coordenar os trabalhos do técnico. 

Gilmar Rinaldi em suas declarações mostra que nada mudou. Chama os jogadores pelo orgulho de defender o seu país, que eles tem que jogar independente do que ocorre em seus clubes. Por esse motivo, afastaram a possibilidade da convocação de Hulk, que pediu dispensa de um jogo alegando contusão.

Mas o que mais chama a atenção novamente é a total falta de preparo do técnico da seleção. Com a mesma mania de perseguição que sempre o acompanhou desde 1990, Dunga sempre que pode mostra orgulhoso o seu desempenho afrente da seleção.

Porém falha, e muito, quando se trata de equilíbrio emocional. Em seu primeiro teste contra a Argentina, fez gestos no mínimo estranhos ao preparador Argentino. Dunga se defendeu dizendo que estava com o nariz trancado por conta da poluição, mas a imagem não deixa dúvidas quanto a sua intenção.


Sua falta total de preparo e decoro salta os olhos. Sempre que possível temos a mesma demonstração. O fato não tem sido comentado por seu empregador, a CBF mas tem repercutido mal em todo o mundo. O gesto pode ser interpretado como de cunho racista. 

E assim seguiremos, demonstrando os valores que realmente importam a CBF em cada jogo do Brasil. E que não aprendemos nada com a Alemanha. Lamentável!

Marcelo Alves Bellotti

Nenhum comentário:

Postar um comentário