Playlist

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Análise dos times somente pelas fichas técnicas

Ouvi muito sobre técnicos nesse fim de semana... Professor pardal, fim de ciclo, gênio, melhor do Brasil, acertador de time... Eis que vi o que mudou desde 01/02/2015, data da largada do Paulistão 2015 até agora... fiz somente uma análise baseada em fichas técnicas. Os resultados são:

5 times - 4 trocas de técnicos: Escalações dos times de São Paulo:

1 - Ponte Preta - time da estréia do Paulistão: Reynaldo; Rodinei, Raphael Silva, Renato Chaves e Rodrigo Biro, Bruno Silva, Josimar (Paulinho), Renato Cajá e Thomás (Biro-Biro), Rildo e Fábio Santos (Wanderson). Técnico: Guto Ferreira.

Ponte Preta no último jogo contra o Sport: Marcelo Lomba, Rodinei, Renato Chaves, Pablo e Gilson; Fernando Bob, Elton e Bady (Felipe); Cesinha (Leandrinho), Felipe Azevedo (Keno) e Borges-
Técnico: Doriva

No total, além do técnico foram 8 mudanças além do técnico.

2 - Corinthians na estréia do Paulistão: Cássio; Fágner, Felipe, Gil e Fábio Santos; Ralf; Elias (Bruno Henrique, 36’/2T), Renato Augusto (Danilo, 24’/2T), Jadson e Emerson Sheik (Luciano, 30’/2T); Guerrero. Técnico: Tite

Corinthians contra o Santos: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Bruno Henrique, Elias, Renato Augusto e Jadson (Danilo); Malcom (Mendoza) e Luciano (Vagner Love) Técnico: Tite

Total de 4 mudanças (3 se considerarmos que o Bruno Henrique jogou o primeiro jogo)

3 - Santos na estréia do Paulistão: Vladimir, Victor Ferraz, Gustavo Henrique, David Braz e Chiquinho; Alison, Renato e Lucas Lima; Geuvânio (Ricardo Oliveira), Robinho (Lucas Crispim) e Thiago Ribeiro (Elano)  Técnico: Enderson Moreira

Santos do último jogo: Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, David Braz e Zeca; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima (Paulo Ricardo); Geuvânio (marquinhos Gabriel), Gabriel (Neto Berola) e Ricardo Oliveira Técnico: Dorival Júnior

Total novamente de 4 mudanças

4 - Palmeiras na estréia do Paulistão: Fernando Prass; Lucas, Tobio (Jackson), Vitor Hugo e Zé Roberto; Renato e Gabriel; Allione (Cristaldo), Robinho e Maikon Leite (Victor Luis); Leandro Pereira Técnico: Oswaldo de Oliveira

Palmeiras do último jogo: Fernando Prass; Lucas, Jackson, Vitor Hugo e Egídio; Andrei, Arouca (Rafael Marques), Zé Roberto e Cleiton Xavier (Amaral); Dudu e Barrios (Cristaldo)
Técnico: Marcelo Oliveira

São Paulo da estréia no Paulistão: Rogério Ceni; Bruno, Rafael Toloi, Edson Silva e Carlinhos (Reinaldo); Denilson, Maicon, Michel Bastos e Thiago Mendes; Alan Kardec (Cafu) e Luis Fabiano (Alexandre Pato)  Técnico: Muricy Ramalho

São Paulo na última partida: Renan Ribeiro; Bruno, Lucão, Luiz Eduardo e Reinaldo (Wesley - 8'/2ºT); Thiago Mendes, Michel Bastos, Ganso e Carlinhos; Pato e Luis Fabiano (Wilder - intervalo). Técnico: Juan Carlos Osorio.

No Palmeiras são cinco mudanças. No São Paulo então... Pare e pense... você mesmo assim acredita que a culpa da inconsistência da produção do seu time é culpa do técnico?

Marcelo Alves Bellotti

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Brasileirão série A: Estádios Cheios?

Estou iniciando uma análise, que inclui a análise rodada após rodada do comportamento dos torcedores do Brasileirão. Muito se fala do aumento do público nos estádios e supervalorizam públicos acima de 40 mil pessoas e se decepcionam com os públicos fracos dos times de Santa Catarina, como se eles fossem os vilões do Brasileirão 2015.

Resolvi então criar um conceito. O de ocupação nos estádios, para dizer então qual torcida consegue encher mais o seu próprio estádio, ou pelo menos aonde mandou o seu jogo. O resultado é obtido através da simples divisão do público pela capacidade do estádio informada aos seus torcedores. O percentual obtido é tratado da seguinte forma:

0% - Portões Fechados
1% a 20% - Péssimo (Estádio às Moscas)
21% a 50% - Ruim (Estádio Vazio)
51% a 70% - Regular (Estádio razoavelmente cheio)
71% a 89% - Bom (Estádio Cheio)
Acima de 90% - Ótimo (Estádio Lotado)

Começamos pela análise da 16ª Rodada utilizando esse critério. Assim que tiver acesso aos borderôs da 17ª rodada faço a análise. 


Nesta rodada então o destaque fica para os jogos do Flamengo no Maracanã, do Palmeiras no Alianz Parque e do Atlético-MG no Mineirão.

Marcelo Alves Bellotti

sábado, 1 de agosto de 2015

Futebol do interior Paulista cada vez pior

Primeiro o Esporte Clube XV de Novembro (Jaú), depois o União São João de Araras, depois o Radium FC .Oficial.... times de tradição que se licenciaram... 

Depois assistimos o Oeste mandando seus jogos em Osasco, sem apoio da prefeitura que não entrega um estádio digno a um time que está na série B do Brasileiro... Agora Guaratinguetá! 

O Atlético Paranaense, após se sagrar campeão paulista da série A2 alugando o time da Ferroviária, fará o mesmo com o Guaratinguetá na série C. O site oficial do clube já anunciou isso, inclusive a "possível transferência de seu mando de campo para Curitiba, facilitando os treinamentos e a logística dos jogos". 

Segundo ainda o site do clube, "O acordo entre Atlético Paranaense e Guaratinguetá tem como objetivo também no futuro uma possível progressão da parceria com a Ferroviária. O time que defenderá o Guaratinguetá, neste ano, poderá servir como "base" para a Ferroviária, que disputará a Série A1 do Campeonato Paulista do ano de 2016."

Estão matando o nosso futebol. Aplaudo as parcerias, mas aquelas que guardam e respeitam a identidade dos times com suas cidades e seu povo. O futebol (que é um negócio lucrativo) deve ser visto como a manifestação de uma cultura popular, que deve respeitar alguns princípios. Se faz necessário uma intervenção para resguardar não o interesse comercial, mas o interesse de toda uma cidade que tem um time a representá-lo

Por essa razão, deve se diferenciar de uma empresa comercial. Caso contrário, está assinando sua sentença. Vai funcionar como esporte de elite, praticado por poucos e feito exclusivamente para que o povo veja na TV!

Marcelo Alves Bellotti