Playlist

sábado, 31 de janeiro de 2015

SUPER SERIES de Manaus. Caso a ser explicado!

Recentemente acompanhamos a disputa da Super Series em Manaus, um torneio disputado por Flamengo, Vasco e São Paulo e que mostrou uma inovação muito interessante: Antes dos jogos eram cantados os hinos das equipes ao invés do hino Nacional. O torneio amistoso foi vencido pelo Flamengo, após duas vitórias contra Vasco e São Paulo

A expectativa da cidade de Manaus era poder concorrer a uma das sedes do futebol nos jogos olímpicos de 2016 que será realizado na cidade do Rio de Janeiro. Tradicionalmente os jogos de futebol nas Olimpíadas são disputados em locais diferentes das cidades-sede.

Porém um acontecimento pode ter atrapalhado as intenções da cidade. Uma briga generalizada entre as torcidas no jogo entre Flamengo e Vasco provocou mal estar entre os organizadores. Porém essa briga gerou uma desconfiança e algo ficou sem explicação. 

Os amigos da Radio Já Panamazônica trouxeram essa desconfiança à tona através de um texto que passo a reproduzir por aqui. Existem muitas coisas por trás de atos aparentemente simples no futebol, pode ser só uma "teoria da conspiração", mas penso que tudo isso deveria ser investigado.

Abaixo o texto dos amigos da Radio Já Panamazônica. 

Foto: Globoesporte.com
"Segundo uma fonte, a inteligência da PMAM repassou informação sobre a possibilidade de confronto entre as torcidas, para os responsáveis pela segurança privatizada da Arena da Amazônia.
Fonte ligada à segurança pública do Amazonas informou que, os responsáveis pela segurança interna da Arena Vivaldo Lima, foram informados pela Polícia Militar do Amazonas quanto à possibilidade de um confronto entre as torcidas do Vasco e Flamengo no jogo ocorrido na quarta-feira passada, dia 21 de janeiro, em jogo válido pelo torneio promovido pela Empresa M1 Eventos, denominado de Super Series.

Imagens desse incidente rechearam os noticiários dos principais telejornais, coincidentemente quando Manaus tenta ser escolhida como uma das sedes para a disputa das partidas de futebol pela olimpíada do Rio de Janeiro de 2016.

Esse fato ocorreu justamente no dia da assunção da alta cúpula da segurança pública do Estado, que, aliás, após a repercussão dada aos fatos, mereceu por parte do Secretário de Segurança, recém empossado, severas críticas, inclusive, apontando falhas cometidas pela segurança privada e, a precisa e pronta intervenção da Polícia Militar do Amazonas.

O Governador do Estado, José Melo, lamentou o ocorrido e concorda com a sua apuração e aplicação das devidas punições aos responsáveis. No entanto, apesar da indignação das Autoridades públicas, a mesma fonte que informou sobre o conhecimento dessa possibilidade de confronto pelos responsáveis pela segurança privada da Arena Vivaldo Lima, deixou claro que, essa atitude de omissão e irresponsabilidade, esconde um verdadeiro esquema que teria a finalidade, em razão desses problemas com a segurança, desqualificar Manaus como uma das sedes do futebol na olimpíada de 2016.

O que se esconderia por trás de tudo seria excluir Manaus das sedes do futebol de 2016 pela olimpíada do Rio.

Ainda, essa mesma fonte afirmou que, essa situação, guardaria uma oculta intenção política, com o claro propósito de desacreditar as autoridades locais, as quais teriam garantido a participação de Manaus nos jogos olímpicos de 2016."

Vamos aguardar o desdobramento desses fatos.

Marcelo Alves Bellotti

sábado, 24 de janeiro de 2015

Camisas sem manga! Moda ou inovação?

O esporte Clube Bahia decidiu lançar uma moda no país e lançar uma camisa para jogos sem manga, para combater as altas temperaturas do país nessa época do ano. A nova camisa será utilizada em um jogo treino hoje a tarde contra o Bahia de Feira e a promessa será de utilização para a temporada. Para isso o clube fez uma consulta formal a CBF e aguarda a resposta.


Lembrando que no ano de 2002, a seleção de Camarões também utilizou-se dessa mesma camisa, fabricada pela Puma. A camisa foi inclusive utilizada em um torneio internacional, a Copa das Nações Africanas em Mali contra Senegal. 


A Federação de Camarões comunicou a FIFA a sua intenção de disputar a Copa do Mundo de 2002 com essa camisa. A resposta da entidade foi negativa na época, dizendo que o uniforma contrariava as regras do jogo. A proibição prevaleceu, mas a equipe Camaronesa utilizou a camisa na Copa, porém com mangas costuradas em preto, em sinal de protesto.


A proposta é polêmica e serve para uma discussão que pode até ser válida! Essas camisas poderiam ser utilizadas de acordo com a temperatura local, como são normalmente utilizadas as camisas de manga comprida, em partidas de temperaturas muito baixas.

Fica a discussão. O time baiano aguarda o retorno da CBF e enquanto isso, promete somente utilizar o uniforme em jogos amistosos

Marcelo Alves Bellotti

Muito mi mi mi...

O meia Bernard criou uma polêmica com relação a sua participação na equipe do Shakhtar Donetsk. O time Ucraniano veio fazer uma excursão no Brasil e uma série de amistosos. Antes de jogar em Minas, contra o Atlético Mineiro, o meia soltou o verbo contra o seu próprio time, para tentar justificar o fracasso que tem sido as suas atuações dentro da equipe.

Mas esse desgaste não vem de agora. Em agosto, após o final da Copa do Mundo no Brasil, o jogador simplesmente não se apresentou ao elenco. Na época, seu treinador (Lucescu) reclamou "O comportamento dele é simplesmente inexplicável para mim. Em 40 anos da minha carreira de treinador, eu nunca me deparei com uma situação como esta que estou observando com ele! Nós nos separamos de Bernard no dia 15 de maio, após a final da Copa [da Ucrânia]. Permitimos que ele fosse para casa mais cedo do que todos os outros. Pois agora já vai fazer quase três meses que a gente não o vê. E todo esse tempo, ele continua recebendo o salário do seu contrato"

Com relação a esse episódio, o atleta produziu um comunicado dizendo entre outras coisas que "Confesso sim, que estou com receio de voltar à Ucrânia" (leia a íntegra do comunicado). O fato concreto é que o time Ucraniano conta com mais de dez jogadores brasileiros que se apresentaram em tempo e não causaram problemas ao time Ucraniano.

Recentemente, o atleta se atrasou novamente a sua apresentação aqui no Brasil e irritou o técnico. Quando chegou para o jogo em Minas contra o seu ex-clube, declarou: "O momento, como eu disse, é de infelicidade, estou procurando meu espaço e eles estão cientes. Feliz ou não, tenho que trabalhar, eles investiram, pagam em dia e tenho que cumprir meu contrato"

Desta vez o técnico foi mais duro: "Bernard tem que demonstrar em campo que é homem. Bernard só chora. Só veio tomar dinheiro. Sofro, mas creio que todos querem sofrer para ganhar 300 mil euros por mês". O técnico ainda complementou: "Há jogadores talentosos, mas que não são preparados para o futebol mundial. Ronaldinho foi para um PSG menor que o atual e parou no Barcelona. Romário e Ronaldo começaram no PSV (Holanda) e foram para o Barcelona. Outros têm que fazer nome. Lucas, Pato, Robinho... Por que não deram certo? Porque quando entraram nestes times, com 18 anos, 19 anos, os clubes já queriam resultados imediatos"

O fato é que essa discussão mostra como são os valores dos nossos jogadores. É preciso pensar nessas atitudaes para melhorar o nível do nosso futebol. É certo que o técnico também é um falastrão, mas ele tem razão em tudo o que fala. Em um momento da entrevista ele diz: "[No Brasil] A torcida aplaude um drible, não se importa com a organização tática. Não há juízo de valor, há juízo estético. Bernard declarou que eu não colocava os mais habilidosos para jogar? O talento precisa ser aliado à disciplina, ao coletivo".

Acho que há o exagero, mas existem pontos que podemos refletir para podermos crescer no nosso futebol. Fizemos uma copa com um time pífio que só sabia jogar pelos lados e mandar a bola pro Neymar ou cruzar bolas para a área para o Fred ou em jogadas de bola parada. E depois da copa ainda dissemos que não houve nada de novo? Então nosso modo de jogo é pensado e proposital? Onde queremos chegar? Essa deve ser a reflexão... a discussão deve ser apenas um pano de fundo... eles que se resolvam... ganham muito bem para isso!

Marcelo Alves Bellotti

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Jogo de risco na Copa SP

É difícil imaginar o que pode acontecer no jogo de amanhã válido pela Copa São Paulo de Futebol Junior, entre Corinthians e São Paulo. Ambos os times tem levado um número expressivo de torcedores em seus jogos na Copinha, seja o São Paulo em São José dos Campos, seja o Corinthians, na Arena Barueri.

Recentemente os torcedores do Corinthians se envolveram em uma grande briga com os policiais militares no estádio em Barueri, que demorou a ser liberado para o público pela Polícia Militar, causando uma tentativa de invasão por parte dos torcedores que foram contidos pelos policiais.

O que houve de repente foi simplemente uma "troca de mando" uma vez que Palmeiras que mandava seus jogos em Limeira vai jogar contra o Botafogo na Arena Barueri. A Federação Paulista de Futebol determinou que para esse jogo entre Corinthians e São paulo haverá cobrança de ingresso (sete mil ingressos para cada torcida). Para a segurança no estádio, o contingente destacado será de 160 oficiais da PM e 50 da GCM. Os ingressos para a numerada serão comercializados para ambas as torcidas.

O estádio Major Levy Sobrinho estava interditado e não poderia receber jogos onde são cobrados ingressos, porém vinha recebendo os jogos do Palmeiras normalmente sem nenhuma ocorrência mais séria. Porém a imprensa especializada dá muito valor a isso, pois é somente essa a repercussão que vemos em sites "especializados" como se o grande problema desse jogo fosse o Estádio em Limeira.

Torcedores profissionais tem uma péssima estatística em jogos no interior do Estado, com arrastões em postos de gasolina e confrontos marcados nas estradas. Segundo declarações do Coronel Marinho a Band no programa esporte Notícia, “Houve uma solicitação por parte da CPTM, que nos informou só existir uma linha que liga São Paulo a Barueri, o que iria causar uma série de problemas nessa linha, por ser um dia útil. Por isso decidimos mudar o jogo entre Corinthians e São Paulo para o Limeirão, que oferece melhores condições de acesso de público e separação de torcidas”. Ainda segundo o Coronel, haverá um comboio acompanhando os deslocamentos das torcidas... 

Acho que falta diálogo, acordo, pensar o evento com a importância que ele tem! Lembro de uma final de Copinha disputada em 2008 entre as equipes do Figueirense e o Rio Branco de Americana. Um acordo entre as partes levou a final da Copinha para o Estádio Nicolau Alayon, na Barra Funda! Um pouco de bom senso levaria tranquilamente esse jogo ao Pacaembu! Mas esse não parece ser o forte da FPF. Vamos torcer para que nada aconteça!

Marcelo Alves Bellotti

sábado, 3 de janeiro de 2015

Copa São Paulo inaugura a festa do futebol em 2015

Começou a Copa São Paulo de Futebol Junior. Esse ano temos 24 grupos com 4 participantes cada, totalizando 106 clubes na primeira fase. Ao final de três jogos, somente o primeiro colocado se classifica. A colocação dos grupos é dirigida, de modo a privilegiar os clubes de maior torcida e fazer da primeira fase uma festa, com times de todo o país.

Porém a imprensa de São Paulo, extremamente elitista, não concorda com esse sistema. Nos jornais, nas radios e nas televisões, clama-se pela necessidade de fazer um torneio mais "enxuto" (em tempo, cada time joga no máximo oito jogos até a final) onde somente caberiam os principais clubes do país.

Ora, já temos um torneio desse modelo, o Campeonato Brasileiro Sub 20, organizado pela Federação Gaucha de futebol, onde paricipam somente os 20 clubes da primeira divisão do Campeonato Brasileiro. Inclusive esse torneio é disputado no período de férias, onde não temos os jogos dos chamados "grandes" clubes do Brasil.

Ao invés de popularizar o esporte, levando os clubes as pequenas cidades paraq fazer com que a cidade conviva com o futebol, que possa despertar nas crianças a vontede de disputar esse esporte, a mídia parece estar mais preocupada em que os clubes grandes joguem entre sí e quem não deu sorte de nascer nos grandes centrso, que se lasque e veja os jogos pela TV, em estádio que nunca poderão frequentar vendo um futebol que só existe na tela da TV.

Alheios a isso, Lins e Indaiatuba deram cores ao espetáculo! O jogo do Primavera de Indaiatuba mostrou um óimo público, apesar da derrota da equipe da casa para o Araguaína por 2 a 1. No jogo principal, o Cruzeiro bateu o ABC pelo placar de 3 a 0! Agora a tarde o Linense bateu o Babaçu pelo placar de 1 a 0 e no jogo de fundo, Santos e Penapolense empataram por 0 a 0 em um jogo extremamente prejudicado pela chuva. Pelo grupo V, o São José dos Campos (Ex-Joseense) bateu o São Raimundo pelo placar de 1 a 0.

Seguiremos acompanhando, destacando alguns resultados e algumas partidas amanhã, dando sequencia a copa SP. Acompanhe conosco!

Marcelo Alves Bellotti