Playlist

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Na série A3... luta aberta pelo acesso

No último fim de semana a série A3 viveu uma rodada de definições com relação as equipes que irão ascender a série A2 em 2015.

No grupo dois jogaram Inter de Limeira x Rio Preto e Matonense x Independente. Primeiro vamos falar do jogo entre Intger de Limeira x Rio Preto. A partir de agora, sempre que possível vamos relatar o tempo de bola em jogo, pois a FIFA estipulou que um jogo corrido, bem disputado, deve ter pelo menos 60 minutos de bola rolando, sendo 70 minutos o tempo considerado ideal. Nesse sentido, o jogo entre Inter e Rio Preto, disputado no Estádio Major Levy sobrinho foi bem disputado, com 63 minutos de bola rolando. O jogo foi acompanhado por pouco mais de 600 pessoas e teve transmissão para todo o Brasil pela Rede Vida.

A Inter se lançou ao ataque, pois era a única alternativa que tinha para ainda ter chances de classificação e foi premiada com a vitória, gol de Junior Goiano após um escanteio batido por Thiaguinho.

No outro jogo do grupo, a Matonense bateu o Independente de Limeira e encaminhou bem a sua vaga na A2 no ano que vem. O resultado de dois a zero faz com que o time de Matão fique muito perto da vaga na série A2 em 2015. O jogo teve um índice menor do indicado pela FIFA, com 54 minutos de bola rolando.

Já no grupo três, Água Santa e Novorizontino encaminharam bem a sua classificação. Amas equipes figuram com sete pontos ganhos e venceram nesse fim de semana. O Grêmio Novorizontino bateu o São José FC pelo placar de 2 a 0 em Bragança, enquanto que o Água Santa jogando no Baetão, em São Bernardo do Campo, venceu a equipe do Sertãozinho pelo placar de 1 a 0.

O que salta os olhos foi o público pagante no jogo do Água Santa... foram 4714 pagantes para uma carga de ingressos de 5000, ou seja, apenas 286 ingressos foram devolvidos. O jogo teve 61 minutos de bola rolando e se enquadrou na média da FIFA. Já São José FC e Novorizontino jogaram para pouco mais de 65 pagantes e com 65 minutos de bola rolando.

Na próxima rodada poderemos ter definições com relação as equipes que terão acesso. Tudo indefinido e muita emoção na A2.

Marcelo Alves Bellotti

quinta-feira, 24 de abril de 2014

A3 tem rodada emocionante

Ontem seguiu mais uma rodada do Paulistão da série A3 que chegou a sua fase final e indicará entre os oito classificados para essa fase, os quatro que em 2015 conseguirão o acesso para o segundo nível do Paulistão, na série A2.

Os destaques técnicos são difíceis para destacar, uma vez que não acompanhei nenhum dos jogos, mas quando analisamos os acontecimentos da rodada, poderemos ter uma ideia do que é o futebol no nosso interior do estado.

Começando pelos jogos que não encontramos nenhuma ocorrência mais séria. Apesar de demonstrar um bom trabalho fora de campo, o time do são José dos Campos FC não conseguiu o sucesso esperado pelos seus dirigentes e amargou a segunda derrota em dois jogos. O time segue sem estádio e jogou ontem em Bragança Paulista, onde tem mandado seus jogos para apenas 26 pagantes, que proporcionou uma arrecadação de R$290,00 e um prejuízo somente no borderô de R$6.571,00, onde se destacam 4 mil com "despesas diversas" e 1,9 mil com o policiamento. O resultado praticamente deixa o time de São José dos Campos sem chances de classificação, tendo que fazer pelo menos dez pontos em doze possíveis.

Já pelo Sertãozinho, a vitória pode ser considerada heroica. O time teve dois jogadores expulsos no segundo tempo e jogou pelo menos seis minutos com apenas nove jogadores. O time somou sua primeira vitória nesta fase.

Foto:Futebol Interior
O outro jogo do grupo mostrou uma partida sem maiores ocorrências. O Novorizontino levou mais de 2700 torcedores para um jogo em uma quarta-feira a noite, mostrando que a cidade está participando na campanha da equipe e focada no acesso. O resultado de empate por 1 a 1 favoreceu o time da Água Santa. Ambos chegaram a quatro pontos ganhos em dois jogos, mas a equipe de Diadema pode comemorar um empate fora de casa.

Do outro lado do grupo, dois jogos mostraram duas histórias extremamente curiosas e bizarras. Começando pelo jogo entre Rio Preto e Matonense, disputado no Estádio Anísio Haddad, em São José do Rio Preto. O jogo foi acompanhado por pouco mais de 600 pessoas e o Rio Preto jogava pressionado por um bom resultado, já que foi a melhor equipe da primeira fase.

Antes de começar o jogo, porém um fato bizarro que o árbitro relatou na súmula: "ANTES DO INÍCIO DA PARTIDA, O SR RICARDO DO NASCIMENTO MORI DIRETOR DA EQUIPE S. E. MATONENSE VEIO AO NOSSO VESTIÁRIO INFORMAR QUE QUANDO DA CHEGADA DA DELEGAÇÃO AO ESTÁDIO FOI ENCONTRADO UMA LATA COM FEZES DENTRO DE SEU VESTIÁRIO. APÓS A RETIRADA DA LATA E A SAÍDA DA DELEGAÇÃO PARA RECONHECIMENTO DO GRAMADO, A REFERIDA LATA ENCONTRAVA-SE NOVAMENTE DENTRO DO VESTIÁRIO VISITANTE. "

Foto: Futebol Interior
O jogo foi bem disputado, a equipe do Rio Preto abriu o placar no primeiro tempo, mas logo aos cinco minutos do segundo tempo, a Matonense chegou ao empate. Três minutos após o gol de empate, o Rio Preto teve um atleta expulso o que complicou a situação do time da casa. O resultado foi muito ruim para o Rio Preto que soma somente dois pontos ganhos em dois jogos. Já a Matonense chegou ao quarto ponto ganho e segue na luta pelo acesso.

Mas o jogo mais esperado da noite era o Derby de Limeira. O jogo foi disputado no Estádio Major Levy Sobrinho e as torcidas ignoraram a grande bobagem feita pela Federação e compareceram ao Limeirão para acompanhar o jogo. No total tivemos 2.961 pessoas que foram a campo para ver o clássico da cidade, sendo 1916 torcedores da Inter e 1045 torcedores do Independente.

Foto: Futebol Interior
O jogo foi cercado de muita emoção. Gols perdidos e muito nervosismo em ambas as partes. Logo, as ocorrências fora do campo foram acontecendo. Aos 32 minutos do primeiro tempo o juiz expulsou o preparador físico do Independente por reclamação. Aos 21 minutos do segundo tempo, o árbitro paralisou a partida devido a utilização de sinalizadores por parte da torcida do Independente. Após a intervenção da Policia Militar, os sinalizadores foram atirados para dentro do campo, caindo na pista lateral do campo.

O jogo terminou com o placar favorável para a equipe do Independente que venceu pelo placar de 2 a 1. Após o término jogo, o goleiro Carlos Carioca agrediu o meia Claytinho com um soco na boca. O jogador teria ficado irritado com a comemoração do meia adversário. Os jogadores levaram o goleiro para o vestiário, o que impediu o árbitro ter expulsado o jogador em campo, mas o fato foi citado na súmula. 

Irritado, o meia do Independente declarou ao Globo Esporte: "– Eu jamais esperava isso dele. Jogamos juntos por três anos. Ele me falou algumas palavras que aqui é melhor nem dizer. Agora, vou procurar os meus direitos e ele terá que se explicar".

O resultado praticamente tira as chances de acesso da Inter de Limeira que ainda não somou ponto nesta fase e afirma o Independente como candidato ao acesso, com quatro pontos ganhos em dois jogos.

Essa é a série A3... final emocionante, confusões, brigas e bizarrices... A festa do Interior.

Marcelo Alves Bellotti

Campeonatos Regionais... rivalidade e títulos

Ontem tivemos o fechamento de dois regionais empolgantes pela participação dos seus torcedores. O campeonato Cearense teve uma final empolgante entre Cará e Fortaleza, enquanto que no Recife o encontro foi entre Sport e Náutico.

O Sport chegou ao seu 40º título e consagrou como seus heróis os jogadores Magrão e Durval. O goleiro Magrão, após o jogo, confessou estar vivendo um drama familiar com a sua esposa, que luta contra um câncer. Já Durval levantou mais uma taça na sua carreira. O jogador tem mais títulos que muitos times brasileiros.  O jogo foi acompanhado por mais de 30 mil pessoas onde a maioria saiu descontente, pois o jogo era de mando do Náutico. O time do Timbu chegou ao final sofrendo muito com as contusões de seus principais jogadores, mas valorizou demais o título do rival e proporcionou um grande espetáculo ontem para os seus torcedores.

No Ceará tivemos um empate sem gols no jogo do Castelão que garantiu o título ao Vozão, do técnico Sergio Soares. O jogo não foi bom tecnicamente mas prevaleceu a vantagem do Ceará que soube jogar com essa vantagem e garantiu o título cearense.

Com o título, o Ceará sobe para 43 conquistas regionais, sendo que comemora seu quarto triunfo consecutivo no futebol do Ceará. 

Parabéns as torcidas de Ceará e do Sport, que comemoram as suas conquistas regionais e que fazem com que a rivalidade que move a paixão pelo esporte permaneça. É certo que a mídia elitista de São Paulo e do Rio de Janeiro tratarão o Sport como candidato ao rebaixamento, e certamente alguns cronistas esportivos não entenderão o fato de uma cidade como Recife possuir três times, quando o mais indicado seria somente um time forte, com estrutura... E também o "bom senso" que deverá discutir sobre "problemas de mobilidade" quando tiver que viajar pelo Nordeste para jogar contra o Sport. Com relação ao Ceará... ora, ele está na série B, não será sequer citado em programas esportivos dessa mídia!

Mas independentemente disso, a paixão prevalece e o Vozão é campeão cearense. E o Leão da Ilha reina no Recife... Mesmo sem a força de outrora, os estaduais seguem consagrando equipes e acirrando as rivalidades no futebol.

Marcelo Alves Bellotti

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Campeonato Paulista - Série A3 tem Derby e rodada decisiva

O Campeonato Paulista da série A3, equivalente ao terceiro nível do futebol paulista em São Paulo terá mais uma rodada marcada para hoje. A segunda rodada da segunda fase marca para o grupo 02 os jogos entre Rio Preto e Matonense e o derby entre Inter de Limeira e Independente.

O jogo entre Rio Preto e Matonense marca um encontro dos times que não perderam na primeira rodada. O Rio Preto conseguiu um ótimo empate na primeira rodada no Comendador Agostinho Prada contra o Independente pelo placar de 1 a 1. No outro jogo do grupo, a Inter de Limeira foi derrotada pela Matonense pelo placar de 2 a 1.

O Rio Preto é o favorito para o confronto no estádio Anísio Haddad e parece caminhar ao acesso. Ja o Derby será cercado de dramaticidade, com as duas equipes necessitando da vitória para seguir com chances de acesso.

Estaremos cobrindo tudo o que acontece na A3, nessa fase decisiva. Acompanhe!

Marcelo Alves Bellotti

Série A3: Água Santa confiante na fase final

A equipe da Água Santa de Diadema, na região do ABC Paulista está confiante no seu desempenho para buscar uma vaga no segundo nível do futebol paulista em 2015. No último sábado a equipe de Diadema venceu o São José dos Campos FC pelo placar de dois a zero.

O presidente do clube, Paulo Sirqueira, exaltou o desempenho do time no confronto. “O grupo se manteve focado e mostrou que conseguiu se encontrar. A atuação foi o que a gente esperava do Água Santa desde o começo da competição”, afirmou.

O Campeonato Paulista da série A3 está em sua fase final, onde as oito equipes estão divididas em dois grupos de quatro equipes, sendo que somente as duas melhores de cada grupo se classificam. Nessa fase, o importante é fazer o dever de casa, já que para obter a classificação o clube tem que somar em geral dez pontos ganhos. 

Mas também, o que anima o grupo do Água Santa foi a boa exibição contra o São José. “Fizemos uma partida maravilhosa contra um adversário muito forte. Após a vitória, o grupo ficou mais confiante para o jogo contra o Novorizontino”, comentou ainda o presidente Paulo Sirqueira.

O próximo jogo será disputado nesta quarta-feira dia 23 de abril em Novo Horizonte, a partir das 19:30 no Estádio Dr. Jorge Ismael de Biasi. A expectativa é enorme para o confronto, uma vez que o Novorizontino conseguiu um resultado excepcional batendo o Sertãozinho fora de casa pelo placar de três a zero!

É o Paulistão chegando a sua fase final, sem apoio da própria federação mas com muita garra por parte das equipes. Que vença o melhor!

Marcelo Alves Bellotti

terça-feira, 22 de abril de 2014

Copa Verde: Brasilia campeão em final emocionante

E a Copa Verde chegou ao seu final com os times do Brasilia e do Paysandu disputaram uma final digna no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. A Copa Verde reuniu equipes do Espírito Santo, mais as equipes da Região Norte e Centro Oeste.

A final conseguiu reunir mais de 51 mil pessoas, em uma arrecadação total de R$196 mil reais. O jogo foi bem movimentado, ainda mais com o lance do primeiro gol do jogo, em que o zagueiro Charles do Paysandu foi expulso por colocar a mão na bola dentro da área. Pênalti que Gilmar converteu.

O Brasilia ainda chegou a marcar o seu segundo gol com Alekito aos 9 do segundo tempo, mas Leandro Carvalho descontou para o Papão e levou o jogo para a disputa por pênaltis.

No final, parabéns a equipe candanga que chega ao seu primeiro título regional e se classifica para Copa Sulamericana de 2015

FICHA TÉCNICA
BRASÍLIA 2 (7) X (6) 1 PAYSANDU
Local:   Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília (DF)
Data: 21 de abril de 2014, segunda-feira
Público presente: 51.701
Renda: R$ 196.945,00
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Pablo dos Santos Alves (ES)
Assistentes: Francisco Casimiro de Sousa (TO) e Nilton Pereira da Silva (RR).
Cartões amarelos: Alekito e Pedro Ayub (Brasília); Yago Pikachu (Paysandu)
Cartão Vermelho: Charles (Paysandu)
Gols:
BRASÍLIA: Gilmar, de pênalti, aos 39min do 1º tempo; Alekito, aos 9min do 2º tempo;
PAYSANDU: Leandro Carvalho, aos 39min do 2º tempo
Pênaltis:
BRASÍLIA: Natan, Daniel, Renan, Claudecir, Índio, Alekito e Fernando converteram. Mateuzinho desperdiçou.
PAYSANDU: Augusto Recife, Yago Pikachu, João Paulo, Leandro Carvalho, Djalma e Bruninho converteram. Lima e Heliton desperdiçaram.

BRASÍLIA: Artur; Fernando, André Nunes, Índio e Kaká (Renan); Pedro Ayub, Clécio (Daniel), Mateuzinho e Gilmar (Natan); Alekito e Claudecir
Técnico: Luiz Carlos
PAYSANDU: Matheus; Yago Pikachu, Charles, João Paulo e Airton (Leandro Carvalho); Augusto Recife, Billy (Pablo), Zé Antônio (Heliton), Bruninho e Djalma; Lima
Técnico: Mazola Júnior

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Limeira: Clássico "esvaziado"

A fase final do Campeonato Paulista da série A3 chega a sua fase final, prometendo vários jogos emocionantes de oito times visando quatro vagas do acesso para a série A2 de 2015.

Dentre os classificados, estão os dois times de Limeira, que devido a sua classificação na tabela, disputarão uma vaga no mesmo grupo.

 Então, teremos um derby limeirense na definição da vaga para a série A2, o que deveria ser motivo para mobilizar a cidade novamente para a disputa de um jogo de futebol. O clássico conta com 21 partidas sendo que a última foi na fase de classificação, onde o Independente venceu a Inter pelo placar de 1 a 0 no Major Levy Sobrinho, campo da Inter.


O confronto tem dois apelidos, conforme suas torcidas, sendo que os apelidos vem das iniciais dos seus mascotes, no caso Leão (Inter) e Galo (Independente). Para os torcedores da Inter, o clássico é chamado de LeGal (Leão x Galo), já para os torcedores do Intependente é chamado de GaLeão (Galo x Leão).


Tudo isso era um sinal de um grande confornto para uma grande torcida. Mas a FPF tratou de "esvaziar" o confornto, marcando o jogo de ida para o dia 23 de abril (Quarta-feira) as 20 horas no Major Levy Sobrinho, mando da Inter e o jogo da volta no dia 07/05, outra quarta-feira, também as 20 horas no Comendador Agostinho Prada.

Fazer futebol profissional no Brasil já é difícil. O orçamento dos clubes é baixíssimo, sobretudo nas divisões inferiores, e quando se abre uma possibilidade para obter uma arrecadação maior, acirrando uma rivalidade que só faz bem para o futebol, envolvendo dois times tradicionais da mesma cidade, a FPF marca os jogos para o meio de semana.

Alias cabe uma reflexão: Por que os jogos da série A36 serão disputados no meio de semana? Qual o motivo do campeonato ter o seu final previsto para o dia 11 de maio, sendo que a Copa do Mundo só se inicia em 12/06?

Assim caminha o nosso futebol. Clubes pobres, federações ricas e completamente ineficientes e estádios vazios. Até quando?

Marcelo Alves Bellotti

A CBF e suas liminares

Quando você pensa que está tudo terminando e que o Campeonato Brasileiro terá o seu início... você se engana!!! Um torcedor ligado a Portuguesa de Desportos conseguiu uma liminar que suspende os efeitos do julgamento que retirou os quatro pontos da Portuguesa. Novamente nesse caso, teríamos o Flamengo rebaixado. Tudo isso após a CBF reconhecer a culpa que levou o Figueirense ao erro de escalar um jogador supostamente irregular, que levou a um pedido de liminar para a inclusão do Icasa na primeira divisão do campeonato sem ao menos seu caso ser julgado pelo STJD ou qualquer órgão da Justiça desportiva.

Isso tudo paralisa as séries A e B, uma vez que ninguém sabe quem irá participar do Campeonato. A Portuguesa, por exemplo, está em Joinville nesse momento pronta para jogar a série B, mas até esse momento, não pode entrar em campo.

Mas as confusões não param por aí e não são exclusivas da séries A e B. Na série C também teremos uma novela parecida. Ano passado, atendendo a uma determinação da FIFA, a CBF retirou seis pontos do Betim pela falta de pagamento de uma transferência internacional de jogadores. Porém o clube procurou a Justiça Comum e garantiu os pontos e com isso, a sua permanência na série C. 

A decisão do STJD após a eliminação do time mineiro, em novembro passado, foi de eliminação do time do Torneio, o que soou como piada, pois o time já havia sido eliminado. Porém, isso abriu uma brecha para o que aconteceu nesta semana, onde o STJD reconheceu o direito do Crac, time Goiano que foi rebaixado ano passado para a série D no mesmo grupo do Betim, a disputar a série C sendo que o time mineiro terá que disputar a série D.

São as novelas dos tribunais. A CBF segue com seus regulamentos dúbios, com sistemas administrativos que não funcionam e os campeonatos seguem suas disputas nos tribunais, longe dos campos de futebol. 

Pobre futebol!

Marcelo alves Bellotti

terça-feira, 15 de abril de 2014

Decisões no Brasil - Atletico Campeão

Goiás - O Campeonato Goiano chegou ao seu final de uma maneira dramática e inesperada. Quando tudo apontava para o tricampeonato do Goias, que tinha a melhor campanha e jogava por dois empates, o inesperado aconteceu. 

O jogo não foi um primor técnico, a jogada mais clara de gol foi um pênalti perdido pelo atacante Araujo, do Goias. O Atlético também reclama de um gol mal anulado de Juninho. O time alviverde vinha de uma invencibilidade durante todo o campeonato e encaminhava o jogo para um empate de zero a zero, quando aos 48 minutos do segundo tempo, em cobrança de escanteio que até o goleiro Marcio estava na área, o zagueiro Lino subiu mais do que a zaga do Goias e decretou a vitória e o título ao Atlético Goianiense.

A final foi acompanhada por 23.197 pagantes que proporcionaram uma arrecadação de R$267.930,00. Parabéns ao Atlético, do técnico Marcelo Martelotte.



Marcelo Alves Bellotti

sexta-feira, 11 de abril de 2014

UEFA Define confrontos em seus torneios

A UEFA definiu hoje pela manhã como serão os confrontos de seus principais torneios que chegaram a semi-final nesta semana.



O primeiro sorteio realizado foi o da Liga Europa, que traz para o evento duas equipes espanholas, uma italiana e outra portuguesa. A definição foi de um confronto entre duas equipes espanholas de um lado e a italiana pegando a portuguesa, tendo então:

SEVILLA X VALENCIA
BENFICA X JUVENTUS

O confronto garante a presença de pelo menos uma equipe espanhola na final. A partida final será disputada em Turim, e poderá contar com a equipe da casa (Juventus) como um dos finalistas.



O sorteio mais esperado era o da Champions League, que envolve as quatro melhores equipes da Europa e um número grande de jogadores do mundo inteiro, que garante a liga a atenção da mídia mundial. O sorteio definiu os seguintes confrontos:

REAL MADRID X BAYERN MUNIQUE
ATLÉTICO DE MADRID X CHELSEA

Esperava-se claramente um confronto espanhol por aqui, deixando para final sonhada o confronto entre Bayern e Real. Mourinho tem um trabalho dobrado para pegar um Atlético em ótima fase, mas sai como favorito a mais uma final nesse confronto.

Favoritos? Na Champions, o Bayern e na Europa League a Juventus.

Marcelo Alves Bellotti

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Sport conquista título da Copa do Nordeste

Em uma final emocionante acompanhado por mais de sessenta mil pagantes, a equipe do Sport suportou a pressão no Estádio Castelão em Fortaleza e segurou um empate, que levou ao terceiro título na competição. Essa fórmula de disputa parece ser uma ótima alternativa, bastando somente verificarmos a presença de público nas finais. No primeiro jogo, disputado na Ilha do Retiro o público pagante foi de 27, 5 mil pessoas em um estádio de capacidade de 35 mil pessoas.



O jogo seguiu a fórmula do primeiro jogo, de muito nervosismo. O Ceará partiu pra cima do Sport e no final do primeiro tempo chegou ao seu gol aos 44 minutos. Após o intervalo, o Sport chegou ao empate logo aos cinco minutos do segundo tempo, em um pênalti convertido por Neto Baiano.

Com o resultado de 1 a 1, a obrigação do Ceará seria de fazer um placar de 4 a 1. Nesse momento do jogo, o nervosismo tomou conta do Vozão. Mesmo com a pressão da torcida que gritava "Eu acredito", o Sport segurou a pressão e chegou ao título.



No final, como revela a foto da versão digital do diário de Pernambuco, o destaque ficou para o goleiro Magrão e o capitão Durval, que com o título estarão provavelmente para sempre gravados na memória do Sport. Magrão estava feliz duplamente, pois comemorava também seu aniversário de 37 anos: "É o meu aniversário, mas os parabéns vão para a torcida. Eles chegaram junto e estão de parabéns. O título vai para eles". Já Durval destacou a importância da conquista para o Sport: "Foi importante conquistar este título. Desde 2010 não conquistávamos um título. Agora é só comemorar com os companheiros e com a família"

Parabéns ao Sport, legítimo campeão da Copa do Nordeste!

FICHA TÉCNICA
CEARÁ 1 X 1 SPORT
Local: Estádio Castelão, em Fortaleza (CE) 
Data: 9 de abril de 2014, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília) 
Árbitro: Jaílson Macedo Freitas (BA) 
Assistentes: Adson Márcio Lopes Leal (BA) e Aílton Farias da Silva (SE) 
Cartões amarelos: Luís Carlos e Bill (Ceará); Magrão e Neto Baiano (Sport)
Gols: 
CEARÁ: Magno Alves, aos 44 min do primeiro tempo; 
SPORT: Neto Baiano, aos 6 min do segundo tempo
CEARÁ: Luís Carlos; Samuel Xavier, Anderson, Sandro, Vicente e Vicente; Amaral, Ricardinho (Rogerinho), Souza (Tadeu); Assisinho (Leandro Brasília), Magno Alves e Bill 
Técnico: Sérgio Soares
CEARÁ: Magrão; Patric, Ferron, Durval e Renê; Ewerton Páscoa (Rithely), Rodrigo Mancha, Wendel (Igor) e Aílton; Felipe Azevedo (Oswaldo) e Neto Baiano
Técnico: Eduardo Baptista

Marcelo Alves Bellotti

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Atingido, Fred critica torcedores profissionais!

Sem qualquer juízo de valor, apenas com o intuito de propor uma reflexão sobre o papel dos torcedores profissionais que frequentam os estádios no mundo inteiro. Mais do que simplesmente ler e refletir, é chegada a hora de definir se ações semelhantes são corretas ou não. Essas ações são toleradas porque existe uma boa parte da opinião de quem milita no futebol que essa ação é legítima!

Abaixo a íntegra da declaração do Fred:

Após o "recado" dado no último fim de semana - quando um bando de marginais, travestidos de torcedores, foi para a porta das Laranjeiras ameaçar os jogadores do time -, o futebol brasileiro está prestes a viver mais uma tragédia anunciada nesta quinta-feira, caso o Fluminense não elimine o Horizonte pela Copa do Brasil. 

Sábado passado, ao sair do meu trabalho, me deparei com cerca de 20 desocupados rodeando meu carro em cima do passeio, praticamente dentro do clube. Os cinco seguranças do time até tentaram conter a fúria desses bandidos… Mas foi em vão! Minha reação, e única defesa, foi acelerar o carro, mesmo correndo o risco de machucar quem estivesse na frente, tendo em vista que começaram a bater no vidro e na lataria do meu veículo. Pra completar, quase provoquei um acidente, pois vinha um caminhão e não vi. Graças a Deus, nada de mais grave aconteceu.

Fui embora indignado, revoltado, pensando se realmente vale a pena tanto esforço e dedicação diários para esse clube que aprendi a respeitar e a gostar. Só no domingo me dei conta de que apenas 20 pessoas (geralmente, as mesmas) estavam matando a minha vontade de dar alegria a milhões de torcedores de verdade, aqueles que vibram com as conquistas e sofrem com as derrotas, mas sem partir pra agressão, pois entendem que nem sempre é possível vencer. Em 2011, vivi uma situação parecida aqui mesmo no Fluminense e, desde então, optei por não aceitar esse tipo de intimidação.

Esse bando de à toa deveria se reunir para protestar contra a falta de segurança pública, educação, saneamento básico, saúde… Ameaçar não trabalhadores e pessoas de bem como eu, mas, sim, os políticos COMPROVADAMENTE corruptos. Eles prestariam um serviço muito maior à sociedade. Mas, em vez disso, surgem do nada às 15h30 de uma quinta-feira - como ocorreu na semana passada - para xingar atletas. Isso quando não conseguem o número do telefone dos jogadores e ficam mandando mensagens com ameaças de morte.

Quantos "Kevins" ainda terão de pagar com suas próprias vidas? Quantos centros de treinamentos terão de ser invadidos? Mais quantos inocentes terão de ser espancados até a morte? Ou será que somente quando um jogador for espancado alguma providência mais enérgica e eficaz será tomada contra esses bárbaros? Ficam as perguntas. O esvaziamento dos estádios de futebol não pode ser uma mera coincidência. As bandeiras que antes tremulavam nas arquibancadas, hoje se transformaram em armas brancas nas mãos desses bandidos. 

Quando a imprensa publica tais atos de agressão e vandalismo cometidos pelas organizadas, essas matérias são exibidas entre elas como troféus e, quem os pratica, são tratados como “heróis” internamente. O enfoque deveria ser outro. É preciso questionar os prós e os contras dessas facções, que exploram de maneira ampla a imagem dos times sem pagar royalties; são as principais responsáveis pelas mortes nos dias de jogos e perdas de mandos de campo por seus times; possuem marginais infiltrados; afastam os verdadeiros torcedores dos estádios; e que, por fim, ganham ingressos e até transporte gratuito das diretorias da maioria dos clubes, que insistem em manter uma relação obscura com esse tipo de organização. 

Resumidamente, na minha opinião, os integrantes de torcidas organizadas não tem direito sequer de reclamar quando o time perde - tendo em vista que nem ingresso eles pagam -, quanto mais de agredir ou intimidar jogadores. Ser membro de torcida organizada no Brasil já virou profissão, meio de vida. Há casos de presidentes de facções que se elegem ou conseguem cargos políticos. 

Lutarei com a arma que tenho. Por isso, a partir de hoje, as comemorações dos meus gols não serão mais para as torcidas organizadas. Meus gols serão dedicados exclusivamente aos verdadeiros torcedores do Fluzão, a não ser que a lei seja mais rigorosa ou os responsáveis por essas facções revejam o papel que elas deveriam exercer, que é apoiar o time do coração incondicionalmente, principalmente nos momentos de dificuldade, pois é quando mais precisamos de incentivo.

Marcelo Alves Bellotti