Playlist

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Futebol está triste... Nilton Santos descansou!

Nilton dos Santos faleceu hoje, no Rio de Janeiro, aos 88 anos vítima de uma infecção pulmonar. A "Enciclopédia do Futebol", como era conhecido, também sofria com o mal de Alzheimer. Só jogou no Botafogo de Futebol e Regatas em toda a sua carreira. Foram 16 anos de dedicação a um clube e 718 partidas. Em 2000, foi eleito pela FIFA o melhor lateral esquerdo da história do futebol. 

O Clube carioca divulgou nota lamentando a morte do jogador. Ele também foi lembrado pelo jornalista Armando Nogueira, também já falecido: "Quanta majestade no trato de uma bola! O moço jamais fez um truque com a bola. Só fazia arte. Nilton não era um jogador de futebol, era uma exclamação. Tu em campo parecia tantos /E, no entanto - que encanto - eras um só: Nilton Santos"

Nilton dos Santos descanse em paz! O craque Nilton Santos não morrerá nunca!  


Marcelo Alves Bellotti

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Rápidas...

Copa do Brasil

Hoje tem a final da Copa do Brasil no Rio de Janeiro entre Flamengo e Atlético-PR. A expectativa é de um grande público, mas uma manifestação de Perueiros complica a vida do carioca hoje.

Na manifestação feita hoje pela manhã que praticamente parou a cidade do Rio, os manifestantes prometeram um protesto no maracanã, impedindo a chegada dos torcedores ao estádio. 

É polêmica no preço do ingresso, que chega a custar 500 reais atras do gol e no mínimo 700 reais na cativa, com cambistas. 

No Flamengo o desfalque é Chicão. O jogador não se recuperou da contusão muscular e não joga hoje. No Atlético-PR, não jogam Bruno Silva e Roger, que não podem jogar a Copa do Brasil pelo time paranaense, Leo que na semi final recebeu um cartão amarelo, depois um amarelo e um vermelho, pegando então dois jogos de suspensão automática e Everton que recebeu o terceiro amarelo. A diretoria do clube paranaense tenta reverter a situação do lateral Leo.

Sulamericana

Ponte Preta e São Paulo fazem hoje a segunda partida pela semi final da Copa Sulamericana. O jogo será disputado no Romildão em Mogi Mirim (que já se chamou Vail Chaves, Wilson de Barros e Papa João Paulo II). O estádio foi escolhido por ter capacidade de abrigar mais de 20 mil pessoas. Porém como no caso do Majestoso (estádio da Ponte Preta) a capacidade do estádio é bem ao gosto do freguês. Na FPF consta uma capacidade de 19,9 mil, enquanto que no Wikipédia, a capacidade é de 30 mil pessoas. 

O fato é que o jogo foi cercado com um clima negativo entre os torcedores da Macaca com a medida da diretoria do tricolor de exigir a mudança de estádio, fazendo valer o regulamento.

O São Paulo alegou questões de segurança, mas criou um clima perigoso para o jogo hoje. O acesso para a cidade de Mogi se dá pela Rodovia Gov. Adhemar de Barros. O clima entre os torcedores é o pior possível. A recomendação ao torcedor saopaulino é que não vá ao estádio, apenas acompanhe de casa.

A situação é bastante favorável a Ponte, que derrotou o São Paulo no primeiro jogo pelo placar de 3 a 1. Porém seu goleiro ainda se recupera de uma contusão e permanece sendo dúvida para o jogo de hoje.

Marcelo Alves Bellotti

domingo, 24 de novembro de 2013

Julio Batista... Polêmica besta!

A polêmica do momento agora envolve o atleta do Cruzeiro Julio Batista. Sábado jogaram pelo campeonato brasileiro Cruzeiro e Vasco, O primeiro, campeão antecipado e o segundo, na zona de rebaixamento precisando de uma vitória.

O jogo seguia normal e o placar mostrava 2 a 1 pro Cruzeiro, Então a câmera do Sportv flagrou uma conversa entre Julio Batista e Cris, zagueiro do Cruzeiro. Aliás, só destacaram uma frase retirada de um contexto, sem ao menos se preocupar com os envolvidos. Segundo a leitura labial, o meia atacante teria falado ao zagueiro "Faz mais um gol lá"!



Pronto... crise armada. A TV questionou a todos os envolvidos e jogou a polêmica no ar... um acordo teria beneficiado o Vasco e teria contribuído para a vitória do clube carioca.

Hoje o que se comenta é que o STJD através do seu procurador geral, que espera ter o seu nome divulgado, mas não terá, irá analisar as imagens por uma possível infração ao artigo 243 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva).

Julio se defende "A gente estava discutindo. Ele falou: ‘pô, amacia aí’. E eu disse: ‘vai lá e faz o terceiro’. As pessoas podem interpretar de outra forma, que a gente queria ‘amaciar’, mas isso não acontecer em momento algum"

Esse tipo de conversa é comum... o Cruzeiro já é campeão... o Vasco precisando da vitória... é normal que alguém peça pra aliviar... 

Mas acontece que a TV precisa de um fato. Precisa justificar a quantidade de câmeras espalhadas ao longo do campo e ficam procurando pelo em ovo. 

Lamentável...

Marcelo Alves Bellotti 

Categorias de Base: Paulistão chega a sua fase final

Continua a festa do Interior de São Paulo. A Federação Paulista chega em novembro celebrando os finais dos campeonatos das Categorias de Base.

Apenas a categoria Sub 20 segue em competição. As demais categorias estão encerradas, sendo que o sub 15 e o sub 17 se encerraram nesta semana.

O Sub 20 segunda divisão encontra-se na disputa da semi-final. Diadema x Pirassununguense de um lado e Atibaia x Taquaritinga do outro lado disputam uma vaga na final.

Na primeira divisão, estamos na disputa da final da competição, que envolve Mogi Mirim e Botafogo-SP. Na primeira partida da final, um jogo conturbado. Após estar vencendo a partida por dois a zero no primeiro tempo, a equipe do Botafogo permitiu a virada do Sapão. Com dois gols de pênalti de Rivaldo Jr (filho de Rivaldo, atualmente no São Caetano e até pouco tempo atrás presidente do Mogi). o time do Mogi Mirim chegou a vitória pelo placar de 3 a 2.

O segundo penalti veio em um lance polêmico, apontado pelo árbitro. O lance gerou uma confusão e culminou na expulsão do goleiro do Botinha, paós agressão ao atacante do Mogi Rivaldo Jr.

Com o resultado, a equipe de Mogi Mirim joga pelo empate em Ribeirão Preto.

Confira como ficaram os campeonatos já encerrados:

Campeonato Paulista Sub 11 - Campeão - Santos Futebol Clube

A equipe Santista se sagrou campeã paulista sub 11 ao derrotar a Portuguesa de Desportos em duas partidas. Empate em 1 a 1 no CT da Portugues e vitória de 2 a 0 no CT Rei Pelé.

As equipes de Santos e Portuguesa também produziram os artilheiros da competição. Pelo lado da Lusa, destacou-se Gian (Gian Paulo Oliveira dos Santos) com 12 gols e o principal artilheiro do torneio foi Kaio (Kaio Jorge Pinto Ramos) com 17 gols marcados.

Campeonato Paulista Sub 13 - Campeão - Sport Club Corinthians Paulista

O time de Parque São Jorge chegou ao título ao vencer o santos em dois jogos. Vitória pelo placar de 2 a 1 no CT Rei Pelé e empate em 2 a 2 no Estádio Alfredo Schuring.

A artilharia ficou a cargo de Bruno Pelegrini do time Santista, com 15 gols. No Corinthians, o destaque foi para Victor (Victor Gabriel Moura) com 10 gols.

Campeonato Paulista Sub 15 - Campeão - Sport Club Corinthians Paulista

O Corinthians também chegou ao título na categoria sub 15 ao derrotar o São Paulo em dois jogos. No primeiro, uam vitória no Estádio Alfredo Schuring pelo placar de 1 a 0 e no segundo jogo, no Estádio Laudo Natel em Cotia, no CT do São Paulo, um empate sem gols garantiu o título ao Timão.

Como artilheiro do campeonato temos Wytallo (Wytallo Thiago Lima da Silva) do Mogi Mirim com 17 gols. Do lado do São Paulo destacou-se Gustavo (Gustavo Duarte Pires) com 13 gols e do lado Cotinthiano, Leonardo (Leonardo Rodrigues Lima) com 12 gols.

Campeonato Paulista Sub 17 - Campeão - Sport Club Corinthians Paulista

No sub 17 o título também ficou co o Timão. Na final uma vitória sobre o Santos em dois jogos. O primeiro, disputado no estádio Ulrico Mursa, em santos, uma vitória pelo placar de 2 a 1 e no segundo jogo, mesmo com a derrota pelo placar de 1 a 0 no Estádio Alfredo Schuring o Corinthians alcançou o título pelo gol qualificado.

O grande destaque do campeonato foi Bruno Gomes (Bruno Gomes de Oliveira Conceição) do Desportivo Brasil, que marcou 28 gols no campeonato. Para que se tenha uma idéia, o vice-artilheiro foi Matheus (Matheus Aias Barrozo Rodrigues) com 17 gols. O destaque do Corinthians foi Leonardo (Leonardo Nascimento Lopes de Souza) com 13 gols e no Santos o destaque é de Fernando (Fernando Medeiros da Silva) com 12 gols.

Marcelo Alves Bellotti

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

São Paulo x Ponte Preta: Confronto além do gramado

Era para ser uma festa do futebol, uma semi-final brasileira em um torneio sulamericano. Mas temos a figura do São Paulo Futebol Clube envolvida e quando isso ocorre não há festas.

O São Paulo sempre busca um confronto de poder nessas ocasiões. Se lembrarmos, o time já alterou o jogo final contra o Atlético-PR, solicitou arbitragens estrangeiras contra clubes brasileiros e recentemente fez o inverso, seguindo seus interesses.

É claro que sempre age de acordo com o regulamento. No caso da alteração do estádio, sempre que o fez foi baseado no regulamento da competição. A Ponte Preta tem seu estádio conhecido como "Majestoso", com capacidade que varia de acordo com o gosto do cliente. Na última medição ocorrida nesta semana, segundo o site do Globo Esporte, o estádio tem capacidade para 20.970 lugares.

O fato é que o regulamento da Conmebol diz que as partidas terão que ser realizadas em um estádio com capacidade mínima de 20 mil lugares. Porém essa exigência só vale a partir das quartas de final.

Por outro lado, o São Paulo alega que o que o fez solicitar a alteração no mando foi a falta de segurança e não a capacidade. João Paulo de Jesus Lopes lembrou do último jogo do Brasileiro, quando obras no estádio impediram a torcida do São Paulo a comparecer no Majestoso.

Porém, novamente convido a todos a uma reflexão: O que está acontecendo nesse caso específico? A luta de um clube em nome da segurança dos seus torcedores ou um jogo político, de demonstração de poder?

O Presidente Juvenal Juvencio ficou alheio a essa discussão, não atendeu a uma visita do presidente da Ponte Preta Marcio Della Volpe que iria propor um acordo e assim o São Paulo reiterou a sua postura de não jogar no Majestoso.

Acredito em falta de segurança em todos os campeonatos. Um estádio não pode ser inseguro somente para uma fase da competição. Com relação a capacidade então nem se fala... já tivemos uma final de Libertadores no Parque Antártica, em 2013 a final da Copa do Brasil foi disputada em um estádio para pouco mais de 20 mil pessoas, enfim... quando há um bom senso entre as partes, pode existir um acordo.

No jogo político do São Paulo há uma resposta ao boicote que os clubes fazem contra os "convites" feitos pelo São Paulo a jogadores da base de outros clubes, sobretudo os de menor orçamento. Recentemente a Ponte Preta reclamou o fato do São Paulo ter "convencido" o goleiro Lucão, revelação da Ponte e tirular da seleção brasileira a treinar no time do Morumbi.

Enfim, o que aparece nas câmeras é uma solicitação para que o regulamento seja cumprido, porém nos bastidores, ferve a briga política por demonstração de poder. Tudo isso as portas de uma eleição na CBF.

Nem tudo é aquilo que aparenta ser! Nem a derrota no primeiro jogo fará com que o time do Morumbi mude a sua portura. Não se trata de esportividade ou questões de segurança. É simplesmente jogo de poder.

Marcelo Alves Bellotti

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Copa do Mundo... Definidas as 32 seleções

A Copa do Mundo de 2014 que será realizada no Brasil definiu ontem as suas 32 seleções. Novidades somente a presença da Bósnia como representante Européia. Todos os campeões mundiais garantiram sua classificação, fechando ontem com o Uruguai e a França.

A França definiu sua vaga derrotando a Ucrânia pelo placar de três a zero, revertendo uma vantagem da seleção Ucraniana que no primeiro jogo havia derrotado os franceses pelo placar de dois a zero. O gol que ajudou a levar a França ao Mundial no Brasil saiu novamente em um lance de erro da arbitragem. Benzema, em completo impedimento anotou o segundo gol francês, resultado que levaria o jogo aos pênaltis. Na etapa final, a Ucrânia teve ainda um jogador expulso e tomou o terceiro gol que garantiu a França em mais um mundial.



Já o Uruguai enfrentou na repescagem a seleção da Jordânia. Não teve dificuldades para chegar a Copa do Mundo, garantindo a vaga no primeiro jogo fora de casa com uma goleada de cinco a zero.

Porém o destaque do segundo jogo, disputado ontem no Estádio centenário foi a homenagem feita ao Maracanazo na figura de Alcides Edgardo Ghiggia. 

Ghiggia foi o autor do gol que deu a vitória a seleção uruguaia em pleno Maracanã pelo placar de dois a um. Porém como os próprios uruguaios definiram, esse foi "El gol que nunca se grito". 

Ontem perante a um Centenário lotado, o Uruguaio pode gritar o gol de Ghiggia, visivelmente emocionado. Confira a homenagem clicando aqui

Seguem as 32 seleções classificadas:

- AMÉRICA DO SUL: Brasil (país-sede), Argentina, Colômbia, Chile, Equador e Uruguai.

- AMÉRICA DO NORTE E CENTRAL: Estados Unidos, Costa Rica, Honduras e México.

- EUROPA: Holanda, Itália, Bélgica, Suíça, Alemanha, Espanha, Inglaterra, Rússia, Bósnia, Portugal, França, Grécia e Croácia.

- ÁSIA: Japão, Austrália, Irã e Coreia del Sul.

- ÁFRICA: Nigéria, Costa de Marfim, Camarões, Gana e Argélia.

Agora resta somente a definição dos grupos, que serão definidos a partir de 3 de dezembro.

Marcelo Alves Bellotti

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Copa Paulista - Tigre encaminha o título

A Copa Paulista 2013 chega a sua partida final. De um lado o Audax, com uma campanha muito boa no começo da competição, mas que vem caindo de produção nas últimas rodadas. do outro lado, o São Bernardo, com o apoio de uma numerosa torcida que vem se destacando nos últimos anos com um bom trabalho no profissionalismo.

Ambas as equipes são novas, digamos emergentes. O São Bernardo RC (que não se confunda com o São Bernardo, time tradicional do ABC que hoje disputa a série B do Paulistão) nasceu em dezembro de 2004. O Audax (antigo Pão de Açucar e que a partir de Janeiro será Grêmio Osasco) tem a sua fundação datada também de maio de 2004.

Lembrando que a Copa Paulista dá ao seu campeão o direito de disputar a Copa do Brasil de 2014. Nesse ano não hã previsão no regulamento para a participação ou indicação de times para a séire D do Brasileirão.

O jogo foi disputado, porém com uma grande vantagem para o time do ABC. Melhor em campo, o time perdeu uma grande chance de abrir uma vantagem logo no primeiro jogo.

A coisa só ficou mais equilibrada após a expulsão do volante do Tigre, no segundo tempo. Ainda sim o time do ABC levava perigo nos contra ataques e quase chega ao segundo gol, mesmo com um jogador a menos.

No final, o empate pelo placar de 1 a 1 leva a decisão para São Bernardo do Campo, no próximo sábado as 19 horas. O time do ABC leva grande vantagem para levantar a taça.

Marcelo Alves Bellotti

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Homenagem a todos os XV!

Hoje, dia 15 de Novembro, celebramos 124 anos da proclamação da República. Militares armados comandados por Deodoro da Fonseca derrubaram a monarquia no Brasil, expulsaram Dom Pedro II e sua família para Portugal. Um golpe de Estado que eclodiu ante a uma crise provocada na economia pela abolição da escravatura um ano antes.

A data tornou-se célebre. No futebol temos exemplos de times que se referem a essa data. então na data de hoje vamos lembrar alguns desses clubes, especialmente os de São Paulo:

Temos o XV de Novembro de Jau,  time fundado em 1924. Conhecido como o "Galo da Comarca", o XV tem o verde e amarelo como suas cores. O clube teve a sua primeira grande conquista quando em 1951 foi campeão da Segunda divisão ao bater o Jabaquara na final. 

O XV de Jau foi o primeiro clube no Brasil a ter um japonês no seu elenco. Em 1987 o time contou com o atacante Kazuyoshi Miura, o Kazu, que posteriormente passou por Palmeiras, Coritiba, CRB, Matsubara de Cambará-PR e fez carreira no futebol Japones sendo um ídolo por lá, porém nunca chegou a disputar uma Copa do Mundo

Sobre o apelido do time, conta-se que surgiu em uma reunião da APEA Associaçao Paulista de Esportes Athléticos. Na reunião estavam além do clube, a A.A. Barra Bonita, A.A. Mocoembu (Dois Córregos) e Bocaina F.C. A certa altura da reunião, o Dr. Antônio Galizia, que representava o Bocaina disse: "O XV quer ser o galo" e precisamos quebrar-lhe a "crista". O representante do XV, o esportista Manoel do Porto então respondeu: "Então o Sr. quer dizer que o XV quer ser o Galo da Comarca?". Daí nasceu o apelido e o mascote do time de Jau.

Disputou a elite do futebol por oito anos, retornado a segundona em 1959. No período entre 1968 e 1975 esteve afastado das competições do futebol profissional, e em 1976, o XV de Jau se sagrava novamente campeão paulista. Desta vez, do campeonato da Pirmeira Divisão (segundo nível, atual A2). Na sua história tem os títulos de Campeao do Interior (1951), Campeão Paulista (Atual A2) em 1951 e 1976 e Campeão Paulista sub 20 em 2005.

Em 1953 o Galo fez dois amistosos contra o Flamengo do Rio, sendo um empate em Jau pelo placar de 2 a 2 e outro empate no Rio de Janeiro pelo placar de 4 a 4. Hoje o time, que sofreu com rebaixamentos consecutivos disputa a Segunda Divisão (Quarto nível) do Campeonato Paulista.

Temos também o XV de Caraguatatuba. Fundado em 1934 o time somente tornou-se profissional em 1980. O time dem uma história de muitas dificuldades financeiras e teve o seu auge a partir de 1994, quando saiu da série B2 (sexto nível), para a B2. Em 1995 conquistou mais um acesso agora para a B1-A ao vencer o Palmeiras de São João da Boa Vista. em 1997 vei o acesso inédito a séire A3 com a conquista do vice-campeonato da B1-A.

Porém apesar da conquista o time não chegou a disputar o campeonato, pois o seu estádio não possuia a capacidade mínima exigida para 10 mil lugares e a Federação Paulista vetou o seu ingresso no terceiro nível do Paulistão.

O time segue em atividade até 2006, até que pediu licença para a FPF por dificuldades em manter uma estrutura profissional. 

O outro XV, mais antigo que os demais, hoje completa 100 anos. O XV de Novembro de Piracicaba talvez seja o mais célebre dos XV em São Paulo. O time do interior paulista tem orgulho de sua origem caipira, mostrado no seu mascote, o Nho Quim. Em 100 anos de História, o XV tem várias passagens célebres, como a contada pelo amigo Vladimir Bianchini, da ESPN, quando em 1964, em pleno golpe militar, o time de Piracicaba fez uma excursão ao Leste Europeu. Nessa época, o XV de Piracicaba jogou na Suécia, na Polônia, na Alemanha (Ocidental e Oriental, divisão política da época), na Dinamarca, e nas então repúblicas soviéticas da Rússia, Ucrânia, Moldávia, Cazaquistão e Uzbequistão. Para conferir a reportagem clique aqui.

O XV de Piracicaba chegou ao auge em 1976, com o vice campeonato Paulista do primeiro nível. Em uma disputa com o Palmeiras, o time do folclórico e polêmico presidente Romeu Ítalo Ripoli chegava ao vice campeonato. Em 1977, o time chegou ao oitavo lugar do Campeonato Brasileiro de Futebol.

O time de Piracicaba ainda se orgulha de seus títulos. O time foi o primeiro campeão da Lei do acesso, em 1948 em uma final contra a Linense. É o maior campeão paulista do Interior de São Paulo. Entre seus títulos estão o de Campeão Brasileiro da série C em 1995, tem quatro títulos de Campeão do Interior (1931, 1932, 1947 e 1948), cinco títulos paulistas do segundo nível - atual A2 (1947, 1948, 1967, 1983 e 2011) e um torneio início em 1949.

Em homenagem aos 100 anos, o time lançou um selo que o acompanhou nessa caminhada. O time também alterou seu distintivo para homenagear seu centenário. Atualmente o time disputa o primeiro nível do Paulistão.

Parabéns a todos os XV de Novembro... 

Marcelo Alves Bellotti

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Bom Senso faz a primeira manifestação. Quem é o vilão?

E os membros do Bom senso FC fizeram na noite de ontem a sua primeira manifestação. E tiveram sucesso na sua iniciativa, pois paralisaram o início da partida por quase um minuto, em um gesto simbólico de braços cruzados. O protesto só não foi possível na partida entre São Paulo x Flamengo, onde o árbitro ameaçou dar cartões a todos os jogadores que participassem da ação.


O movimento busca ser ouvido pela CBF e promete seguir as suas manifestações até serem ouvidos. Rogério Ceni ontem ao final do jogo do São Paulo deu uma declaração onde esclarece vários pontos. Propõe uma rodada desmembrada, com jogos na quarta e no domingo valendo pela mesma rodada, deixou claro que o "alvo" das mudanças propostas é o campeonato regional, o grande vilão do futebol brasileiro. “O que não podemos é jogar 23 partidas no Paulista. A Libertadores te leva para o Mundial. O Brasileirão te leva para a Libertadores. A Copa do Brasil te leva para a Libertadores. E o Campeonato Paulista te leva para o Campeonato Paulista. O Brasileirão com 38 rodadas é perfeito. Todo ano o campeonato começa com pelo menos seis equipes consideradas favoritas. Mas o Paulistão não pode ter 23 partidas"

Ok... Eleito o vilão da história! Todos sejam jogadores, cronistas e torcedores seguem atacando o Campeonato Paulista e os regionais em geral. 

Façamos então uma reflexão. Por que os clubes disputam os regionais? Qual a grande razão da existência dos campeonatos estaduais, sobretudo os do eixo Rio-São Paulo, onde se concentram os clubes de maior torcida do país?

Os clubes que pertencem a esse eixo recebem cotas no campeonato Brasileiro que variam entre R$55 e R$84 milhões. A Copa do Brasil distribui cerca de R$700 mil por cada fase. Não vamos entrar no mérito da Sul americana ou da Libertadores, que tem premiação parecida com a da Copa Do Brasil, com premiações a cada fase alcançada.

Chegamos aos regionais... As cotas de TV pela simples participação no campeonato Paulista em 2014 chegará à cifra de R$25 milhões para os quatro "times grandes". Então vejamos, ao eliminarmos o Campeonato Paulista do calendário, os quatro grandes da capital perderiam uma receita de quase 25 milhões por 23 jogos. 

Estamos falando então do campeonato, que apesar de não ser classificatório para nada (a não ser para levar os dois melhores colocados para a série D), torna-se o campeonato mais rentável do país (proporcionalmente).

Essa é a principal razão de não verificarmos nenhum dirigente reclamando do excesso de jogos no Paulistão. Os jogadores se reúnem, fazem manifestações, saem a público defendendo uma causa, mas não conseguem identificar o problema.

Não adianta pedir a Rede Globo, ou a CBF, ou a FPF que aperfeiçoe o calendário, que legalize o Fair Play financeiro ou que garanta 30 dias de férias mais 20 dias de pré temporada. Essa responsabilidade é dos clubes!!!

Ano passado quem disputava a Libertadores não disputava a Copa do Brasil. Por solicitação dos clubes, esse ano já está disputando... Até o ano de 2006 o campeonato paulista era disputado com 19 jogos e pontos corridos. A partir de 2007 foi criada um mata-mata reunindo os quatro melhores, aumentando a premiação. Como em apenas uma oportunidade os quatro grandes se classificaram, para garantir uma cota maior, alteraram a fórmula para classificação dos oito melhores.

Tudo isso é de responsabilidade dos senhores presidentes dos clubes de massa, que cada dia que passa, precisam expor seus jogadores a jogos pela TV de olho nas cotas para poder fechar a conta no final do ano e poder pagar salários astronômicos aos jogadores.

Agora, pelo que eu entendi, em nome do Bom Senso eles querem encurtar o Paulistão? Ok! Encurtamos também as cotas, pois as TVs não pagarão cotas exorbitantes para quatro ou cinco jogos no começo da temporada.

Senhores jogadores que formaram o grupo denominado "Bom Senso". Vocês detectaram o problema (excesso de jogos), mas estão atuando em uma causa que não resolverá o problema do futebol brasileiro.

O movimento de vocês deveria estar sentado com quem lhes paga o salário e que age nas federações para inchar os campeonatos de olho nas cotas de TV.

Agora que conseguiram a mobilização, a real causa deve ser atacada, para que o problema seja de fato resolvido e que o calendário possa atender a todos. Atacar uma das possíveis causas me parece uma movimentação política, justo na véspera de eleições na CBF.

Marcelo Alves Bellotti

domingo, 10 de novembro de 2013

Audax x Grêmio Osasco...

A semi final da copa Paulista definiu nessa semana os finalistas da competição. Em uma ponta, um time apoiado pela prefeitura e com a "tradição" de pouco mais de 8 anos de existência, o São Bernardo eliminou com sobras em dois jogos a equipe do XV de Piracicaba. Tecnicamente, nada a contestar, apenas a esperança que daqui a quinze anos, o time do ABC ainda exista.

Na outra ponta, um caso inédito! Dois times teoricamente do mesmo dono... O time do Audax superou o seu comprador, o Grêmio Osasco.

Após ser adquirido pelo Grupo Casino, a rede de supermercados Pão de Açucar começou o processo de venda da sua estrutura de futebol em São Paulo e no Rio de Janeiro, uma vez que não era do interesse do grupo comprador dar continuidade ao projeto.

Após várias reuniões, um grupo comandado pelo empresário Mario Teixeira (integrante do Conselho do Bradesco), dono do Grêmio Osasco, tendo a participação do Bradesco, que tem a sua sede naquele município e com o apoio da prefeitura, efetivaram a compra do Audax. 

O projeto de Mario Teixeira, segundo reportagem do Estadão, já contou com a construção da cobertura do Estádio Jose Liberatti, prevê uma parceria com a prefeitura na reforma dos CTs, e construção de alojamentos para 70 atletas, pintura e iluminação da área externa do estádio, ônibus para transporte da delegação e segurança.

O prefeito Jorge Lapas (PT) ainda garantiu a inauguração do sistema de iluminação do Estádio, em parceria com a Eletropaulo. 

O projeto, que parece ser econimicamente lucrativo para todos os lados, cria um dilema ético, iniciado com o confronto válido pela semi-final da Copa Paulista. Pelo que se tem notícia, o Audax (não há informações se esse será o nome do time) disputará a primeira divisão e mudará a sua sede para Osasco e o Grêmio Osasco disputará a série A2, com uma "estrutura B" até decidir o que fará desta vaga no campeonato.

Acho toda essa negociação aceitável. Quando a cerca de dez anos pregavam a profissionalização do futebol, era inevitável que esse tipo de situação surgisse. Porém isso não pode ser encarado como "maldições do futebol moderno". Fusões de clubes sempre aconteceram e continuarão acontecendo, como a junção entre Pinheiros e Colorado em Curitiba, que originou o Paraná Clube, em 1989.

Porém quando o assunto é futebol, a coisa não parece ser tão simples assim... os torcedores do GEO em sua maioria se mostraram contrários em disputar a primeira divisão com uma "compra de vaga" conforme podemos observar clicando aqui

O fato é que a Federação deve estar atenta para evitar situações como a que ocorreu nesse fim de semana. Jogo limpo, mas que sempre será questionado, pois apesar de legal, pode ser discutido eticamente, como o duelo entre Palmeiras e Palmeiras B ocorrido na Copa São Paulo de 2005 e vencido pela estrutura principal pelo placar de 4 a 0. Após o questionamento ético do jogo, a Federação Paulista tratou de excluir o Palmeiras B dos convites para a Copa São Paulo.

Não sou favorável a intervenções da FPF nos clubes, mas uma Federação deve zelar pela reputação de seus campeonatos, fazendo deste uma disputa que não pode ser questionada pela sua lisura ou pelo comportamento ético de seus clubes. É o mínimo esperado. Vamos aguardar o desenrolar da situação.

Marcelo Alves Bellotti