Playlist

domingo, 17 de março de 2013

Futebol no mundo


Campeonato Espanhol - Na Espanha, nenhuma novidade. Barcelona lidera, 13 pontos a mais que o Real Madrid, que está a um ponto do Atlético de Madrid, que tem 13 pontos na frente da Real Sociedad, que figura na quarta colocação.

A rigor, em disputa está somente uma vaga da Champions League. O Barcelona é o campeão e os times de Madrid disputam apenas a afirmação de um sobre o outro.

Abaixo, todos os demais clubes sem nenhuma aspiração concreta a não ser uma eventual vaga a Champions.

Premiere League -  Dividida entre o Manchester United, quinze pontos a frente do segundo colocado e o restante.

Entre os líderes, nenhuma grande surpresa. Aos poucos o Tottenham vai voltando a ser o grande time que sempre foi. Hoje ocupa a quarta colocação do campeonato.

O time de Julio Cesar, o QPR continua firme na última colocação com louvor! Hoje sete pontos separam o time de Shepherd's Bush (um distrito de Londres) do primeiro time fora da zona de descenso.

Italiano - No Calcio, a Juventus segue firme em busca do título e hoje abriu nove pontos do Napoli, que está apenas dois pontos a frente do Milan.

O time Rossonero é o destaque da competição. depois de um início desastroso, a equipe que não é nem sobra da equipe vice campeã do ano passado, que também não era boa, se recuperou totalmente no campeonato e hoje está numa posição de destaque.

Neste domingo o time bateu o Palermo pelo placar de dois a zero, com dois gols de Balotelli, que definitivamente caiu nas graças da torcida e hoje é um dos destaques do campeonato.

Nos demais campeonatos, destaque negativo a péssima campanha do Sporting no campeonato Português, que hoje ocupa somente o décimo lugar. A liderança cabe ao Benfica, com quatro pontos de vantagem sobre o time do Porto. Na França o milhonário emergente PSG lidera o campeonato. A grande expectativa é pelo jogo do time de Lucas, Thiago Silva e Ibrahimovic contra o poderoso Barcelona de Messi e cia.

Marcelo Alves Bellotti

Rápidas do Paulistão

Série A1

A chamada elite do futebol paulista é um campeonato que não "pega" mais com o público da capital. A Federação Paulista deve repensar a maneira de tornar o campeonato mais empolgante, como sempre foi.

Os quatro times que a FPF privilegia ao pagar quatro vezes mais do que os demais, não justificam esse privilégio e somente participam como podem.

Destaque para o crescimento do futebol do São Bernardo e da participação da Penapolense que em seu primeiro ano na elite vem mostrando uma campanha consistente.

Estranho notar que a série A1 segue com os mesmos 12 jogos da série A3. Cabe pensar o que pretendeu a FPF com a tabela da A2.

Série A2

Na série A2, Audax e Portuguesa de Desportos vão fazendo um campeonato a parte, sendo que o primeiro tem dez pontos de vantagem para o terceiro colocado, o comercial de Ribeirão Preto.

Graças a um regulamento estúpido que faz com que os times joguem a cada três dias, a primeira fase se encerra no dia 30 de março, assim como se encerram as atividades de praticamente 12 times.

Sim, pois ao que me consta, apenas Santo André e Grêmio Barueri disputam um certame nacional após o término do Paulistão.

A briga pelo G8 está intensa e pelo equilíbrio de forças, acredito que ela esteja até o Barueri  que tem 17 pontos ganhos, podendo chegar a 26.

Quanto a briga contra o rebaixamento, com o crescimento do futebol do Barueri, acredito que até o Red Bull, que hoje tem 22 pontos ganhos, todos ainda correm risco de rebaixamento.

Série A3

Na série A3 o destaque é o Bentão. O time de Sorocaba lidera com grande folga, porém como nesta série o campeonato é melhor planejado, estamos na décima segunda rodada.

O campeonato segue bem disputado, não permitindo nenhum vacilo aos participantes.

A se lamentar a campanha do União São joão, que após o rebaixamento do ano passado, parece que não tem mais estruturas para sustentar um departamento de futebol profissional.

O Palmeiras B, que segundo o seu dirigente será extinto no próximo ano, segue na zona de rebaixamento e só disputa o restante do campeonato para atrapalhar o objetivo dos demais times. A esperança é que o seu elenco seja reaproveitado por outros times da segundona.

Marcelo Alves Bellotti 

sexta-feira, 8 de março de 2013

Capivariano FC - Leão da Sorocabana

Fui buscar a história do time a partir de uma brincadeira surgida a partir de um jogo do Santo André contra "o time das capivaras". A partir daí me surgiu a idéia de buscar as origens desse clube.

A cidade de Capivari fica na região da Sorocabana e possui hoje uma população de cerca de 49 mil pessoas. É conhecida como "A Terra dos Poetas" por ter entre seus filhos ilustres os poetas Amadeu Amaral e Rodrigues de Abreu. A cidade surgiu no começo do Século 18, com a ida das monções que partiam de Porto Feliz para Cuiabá atrás de jazidas de Ouro. No caminho dessas monções, várias cidades foram formadas. O nome da cidade faz referência ao Capivary, que em Tupi significa "Rio das Capivaras". Em 1813 o povoado ficou conhecido como São João Batista de Capivary. Depois o povoado virou Vila conhecida por Vila de São João Baptista do Capivary de Baixo. Utilizava-se o termo "Capivari de Baixo" para distinguir-se da Vila de São João Baptista do Capivary de Cima, hoje conhecida por Monte Mor.

O time da cidade é o Capivariano Futebol Clube, fundado em 12 de outubro de 1918, sendo um dos clubes mais antigos da Região Sorocabana. Conta-se que nos anos 50, a equipe montou um verdadeiro esquadrão e que chegou a colecionar 32 títulos zonais. Desse esquadrão imbatível e pelo fato do time treinar ao lado da estação de trem da Sorocabana, veio o apelido do time, o Leão da Sorocabana.

Ao longo da história o Capivariano protagonizou disputas incríveis como em 2011 na disputa da Segunda Divisão (Quarto Nível) do Paulistão. Na vitória contra o Guariba pelo placar de 2 a 1, uma atitude impensada de falta de fair play e sobretudo de educação desencadeou uma imensa confusão que resultou em cinco jogadores expulsos e agressão até de jornalistas... 


Na final do mesmo campeonato, uma pancadaria ocorrida na final do jogo contra o Independente, onde a torcida do Galo de Limeira acabou provocando uma confusão imensa inclusive com casos de furtos de objetos pessoais de jogadores do time de Capivari.

Toda essa ascenção do time foi proporcionada pelo investimento do grupo Maggi e a chegada de grandes jogadores como Luiz Fernando Borges, o Romão, que foi um dos maiores artilheiros da história do time. 

Ao longo da sua história o Capivariano revelou talentos do futebol nacional como o goleiro Zetti, tetra campeão mundial de futebol com a seleção Brasileira em 1994, o volante Amaral, com passagens por Palmeiras e Corinthians e uma medalha de bronze nas Olimpiadas de 2006 pelo futebol brasileiro e o lateral direito Cicinho, que já defendeu o São Paulo e Real Madrid, participou da Copa do Mundo de 2006 pela Seleção Brasileira sendo reserva do Capitão Cafu.

O Leão mandava os seus jogos no Estádio Municipal Fernando de Marco, que fica ao lado da estação ferroviária, hoje desativada e tem capacidade para 2.000 pessoas. Hoje em dia, o tim e manda seus jogos no Estádio Municipal Carlos Colnaghi, que tem capacidade para 15.000 torcedores e foi inaugurado em 1992.

Os investimentos de 2011 levaram o time a atual série A2 (segundo nível) em 2013 e o time vem fazendo uma boa campanha comandado pelo técnico Abelha, se aproximando do sonho de estar na elite do futebol paulistano em 2014.

OBSERVAÇÃO: Após a publicação desse post, fui informado de um fato que não poderia ficar de fora de uma homenagem ao Capivariano Futebol Clube. A entrevista que tornou o ator Rowan Atkinson, popularmente conhecido pelo personagem Mr. Bean, um torcedor do Capivariano... vale a pena conferir!



Principais Títulos:
Campeonato Paulista - Série A3 (terceiro Nível) - 1984
Vice Campeão da Segunda Divisão (quarto Nível) SP - 1994 e 2011
Vice Campeão da Segunda Divisão B2 (quinto nível) SP - 2002

Marcelo Alves Bellotti