Playlist

sábado, 28 de julho de 2012

Olimpíada: A Festa máxima do Esporte

Começou ontem os Jogos Olímpicos de 2012. Trata-se da XXX Olimpíada da era moderna e está sendo disputada em Londres e tem como lema Live is one" ("Viva como se fosse o único").

Os jogos são a celebração máxima do esporte mundial e segue o espírito de  Pierre de Frédy, o Barão de Coubertin, a quem é atribuída a frase "o importante é competir", ressaltando que em uma celebração do Esporte como é a Olimpíada, todos os que lá estão são vencedores.

De fato, em uma olimpíada pode haver vencedores mas não há vencidos. Todos os atletas que participam consideram como a realização máxima de um sonho para quem começa a dar os seus primeiros passos em um esporte diferente do futebol no mundo.

Há muito tempo os aspectos mercantilistas e políticos invadiram os templos esportivos e os colocaram acima dos interesses puramente esportivos. Não podemos ignorar a realidade que os jogos se transformaram, como o boicote americano nas Olimpíadas de Moscou em 1980, seguido pelo boicote das nações comunistas comandadas pela Russia em 1984, em Los Angeles. Mas ainda  sim prevalece a festa entre as nações.

O COB definiu que a delegação brasileira, que participará das Olimpíadas de Londres, será composta por 259 atletas. Serão 136 homens e 123 mulheres que disputarão 32 modalidades olímpicas.

Marcelo Alves Bellotti

sábado, 21 de julho de 2012

Futebol decadente

O Campeonato Brasileiro tem sequencia após o fechamento das contratações que sacudiram o mercado nesse mês de julho. Assim o Corinthians, campeão da América anunciou com pompas e circunstâncias o argentino Martinez como seu reforço.

Na mesma esteira o Inter anunciou Forlan, o Botafogo contratou Seedorf e Lodeiro, o Palmeiras, campeão da Copa do Brasil repatriou Obina e o líder do campeonato, o Atlético-MG apresentou Ronaldinho Gaúcho.

Todos esses foram apresentados como atrações e sem dúvida nenhuma serão, porém não justificariam o salário milhonário que os clubes estão pagando pelo futebol deles.

A economia brasileira dá sinais de estabilidade e possibilita aos futebolistas desse país a elevarem cada vez mais os patamares salariais, porém como sempre os nossos dirigentes agem com paixão e pouca inteligência, transformando o futebol sul americano como a segunda (talvez terceira) divisão da Europa.

As demais contratações então nem é bom comentar. O São Paulo trouxe da França o volante Paulo Assunção, anunciando o fim da carência na posição. Pode ser até que dê certo, mas as chances são reduzidas.

A situação do futebol brasileiro é essa... sem destaques ofensivos nos principais clubes do mundo, sem ter jogadores indicados para o prêmio de melhor do Mundo da Fifa no final do ano, atualmente ocupando a décima primeira posição no ranking da Fifa... esse será o país da Copa do Mundo.

E ainda há quem diga que a culpa é do Mano...

Marcelo Alves Bellotti

Segundona pega fogo!!!

A Segunda Divisão do Campeonato Paulista pega fogo na terceira rodada da segunda fase, que fecha o turno dos grupos que tem quatro clubes cada.

Hoje pela manhã, acompanhei o jogo do Estádio Pedro Benedetti envolvendo as equipes do Tupã e da Mauaense. O jogo prometia ser mais empolgante, pois estavam frente a frente os líderes do grupo 11.

Porém a estratégia do Tupã foi procurar apenas se defender, tarefa facilitada pelo péssimo estado do gramado do Pedro Benedetti. O estádio municipal de Mauá pelo que foi informado na transmissão da Rede Vida, está passando por reformas.

Pior para o time da casa, que tomou um gol no começo do primeiro tempo do time do técnico Tupazinho que passou a somente se segurar nesse marcador. Na metade do segundo tempo, o centroavante do Tupã foi expulso, após uma entrada forte no jogador da Mauaense no meio campo. Mesmo com um jogador a menos, o time de Tupã segurou o resultado e agora lidera o grupo 11.

A rodada prossegue na tarde desse sábado e se encerra na manhã desse domingo. Acompanhe a Segundona Paulista... vá ao estádio torcer pelo time da sua cidade! Se você é da capital, vá ver o grande Nacional, que faz campanha destacada e lidera o seu grupo ao lado do Cotia. Veja a tabela e se programe... vale a pena!!!

TORCEDOR, APOIE O TIME DA SUA CIDADE!

Marcelo Alves Bellotti

segunda-feira, 9 de julho de 2012

CAV: Melhor time da Segundona Paulista

A Segunda Divisão do Campeonato Paulista mostra hoje após a décima rodada em alguns grupos mostra ainda uma equipe 100%. O Clube Atlético Votuporanguense, conhecido como CAV que chegou a décima vitória em 10 jogos.

Para que tenhamos uma ideia da campanha do CAV, os times que tem a maior pontuação do certame são o Joseense, o Guarujá e o Nacional, da capital, que somam 23 pontos ganhos em dez jogos.

O CAV é um time novíssimo, fundado em dezembro de 2009, fruto de uma parceria com um grupo de Angola comandado por Ismael Diogo da Silva, presidente do Santos Futebol Clube de Angola.

O time vem tentar resgatar a tradição da Associação Atlética Votuporanguense, time criado em 23 de dezembro de 1953 e disputou o Campeonato Paulista por 36 oportunidades, tendo fechado as portas para o futebol em 2000.

O time foi substituído pela Sociedade Esportiva Votuporanguense (SEV) que segundo relatos, não conseguiu identificar-se com a cidade, tendo inclusive adotado como cores o branco, o azul e o amarelo. Em pouco mais de 3 anos a equipe saiu da B2 (quinto nível) para a A3 (Terceiro nível) do futebol paulista.

Porém em 2005 o SEV resolveu mudar-se de sede para Hortolândia, alterando o seu nome posteriormente para Social Esportiva Vitória.

Talvez a tentativa de criar um time com as mesmas cores do anterior que era identificado com a cidade tenha sido uma das razões do sucesso do CAV.

Já em 2011 só não conseguiu o acesso na última rodada, em um jogo conturbado contra o Guaçuano, e terminou o campeonato em sexto lugar.

Esse ano, os comandados do técnico China são o orgulho da cidade. A esperança é que a parceria perdure por mais alguns anos e que traga bastante alegria ao povo de Votuporanga.

domingo, 8 de julho de 2012

Campeões em campo, Intolerância fora dele!

Sempre em cada mês de junho/julho contabilizamos os campeões de cada temporada. As temporadas no Brasil seguem o calendário de duas competições por ano... no primeiro semestre o campeonato Estadual e no segundo semestre o Brasileirão. No primeiro semestre também é disputada a Copa Do Brasil.

A Sulamericana reserva também duas competições para seus clubes. No primeiro semestre, temos a  Copa Libertadores da América e no segundo semestre temos a disputa da Copa Sulamericana, que já foi chamada de Mercosul entre outros nomes.

Convencionou-se então para que os clubes não reclamassem de excesso de jogos que os times que disputam a Libertadores no primeiro semestre não disputem a Copa do Brasil.

Então, a cada seis meses um grupo de clubes tem um título a comemorar, seja regional, nacional ou internacionalmente falando. Na Copa do Brasil, Palmeiras e Coritiba fazem a final. O Palmeiras derrotou o time paranaense no primeiro jogo pelo placar de dois a zero.

Antes e depois do jogo a crônica especializada criticou a diretoria palmeirense pelo fato de retirar o jogo de seu palco "natural" que seria o estádio do Morumbi, por razões que seriam menores. Concordo que, sem a possibilidade de atuar em seu estádio, a escolha da Arena Barueri pode não ter sido tão boa quanto os dirigentes palmeirenses querem mostrar, mas não os culpo de não terem escolhido o Morumbi como palco para a final.

Aliás, se há um "boicote" dos times de maior torcida de São Paulo contra o estádio Cicero Pompeu de Toledo este foi sempre proposto pelo próprio time proprietário do estádio. Para que se tenha a medida exata do que eu falo, em 1994 o jornal Folha de São Paulo anuncia: "Clássico será no Pacaembu". A notícia dava conta de que o estádio do São Paulo Futebol Clube havia sido interditado, pois "O gramado do Morumbi amanheceu esburacado na última sexta-feira". A reportagem diz ainda que "segundo o clube (São Paulo) o estádio foi invadido à noite."

Intolerância! O que aconteceu depois disso só veio confirmar aquilo que a diretoria dos grandes clubes estão pregando como sentimento que os cerca. Troca de ironias e um discurso rasteiro, que encontra explicação somente pelo sentido dessa palavra.

Como o evento "Final da Copa do Brasil" é feita para a televisão, com transmissão pela TV aberta para a praça onde ocorreu o jogo, algo impensado em campeonatos anteriores, novamente o público que vai aos estádios é tratado como lixo. Prevalece a intolerância! Lamentável!

Marcelo Alves Bellotti